Descubra o que faz um bombeiro

Você já se perguntou o que faz um bombeiro? Ou qual a diferença entre um bombeiro militar e um civil? Neste artigo você vai conhecer tudo sobre esta profissão tão importante no mundo.

Os bombeiros são as pessoas que são treinadas para agir em casos de incêndios e catástrofes, naturais ou não. Estes profissionais ainda são responsáveis pelo resgate e prestação de primeiros socorros a vítimas de acidentes e afogamentos. Por isso, representam uma importante força da segurança nacional.

Um curiosidade é que a profissão como conhecemos hoje, surgiu na idade média na França. Lá existiam profissionais que andavam durante a noite pela cidade, para conseguir extinguir incêndios logo no início.

Com o tempo, o processo se modernizou e hoje existem caminhões e mangueiras. No passado, os incêndios eram apagados com o auxílio de baldes. Acompanhe o post para saber mais sobre esta importante ocupação.

O que faz um bombeiro militar?

Um bombeiro militar é um servidor público que trabalha de acordo com o código militar. Como servidor público eles trabalham servindo a sociedade e a todos os chamados que sejam da área de atuação deles.

Dessa maneira um bombeiro militar é responsável pela prevenção e controle de incêndios. Não apenas em áreas residenciais, como também florestais e industriais. Sendo assim, eles possuem autonomia para entrar em ambientes privados, mesmo que não exista uma aprovação prévia.

Bombeiro em frente a casa em chamas

O bombeiro militar é responsável pela prevenção e controle de incêndios (Foto: depositphotos)

Eles também trabalham atendendo casos de acidentes e afogamentos além de desastres naturais e até desabamento de terra e de estruturas como prédios e pontes.

Os bombeiros militares também são responsáveis por montarem equipes de busca e salvamento. Isso acontece geralmente em casos de acidentes em locais de difícil acesso. Eles também fazem investigações para descobrir quais foram as causas dos acidentes e incêndios.

Estes profissionais também estão habilitados para prestar atendimento médico e pré-hospitalar de urgência. Por isso, podem atender pessoas que sofram de algum mal súbito natural e não apenas em casos de acidentes.

Da mesma forma os bombeiros também intervêm em acidentes com redes elétricas, hidráulica, com gás e no corte de árvores que estejam em risco de cair.

Por fim, eles também trabalham em resgate de corpos e objetos que estejam submersos. Isso porque todos os profissionais da área devem ter treinamento em mergulho e resgate na água. Além de auxiliar no resgate de animais perigosos ou que estejam em risco.

No caso dos militares o trabalho é feito em turnos, com os profissionais divididos entre quartéis que cobrem determinadas regiões. Uma curiosidade é que os bombeiros, como fazem parte da força nacional, podem ser convocados pelo exército em casos onde seja necessária uma intervenção.

Veja tambémAssuntos do concurso da Polícia Federal

E um civil?

Se um bombeiro militar fica com todas estas incumbências, o que faz um bombeiro civil? No caso dos bombeiros civis, eles são profissionais que trabalham como contratados por empresas e outros ambientes privados.

Estes profissionais devem passar por um treinamento, que os habilita para trabalharem prestando primeiros socorros. Além disso, um bombeiro civil também pode ser requisitado para auxiliar em casos de resgate e salvamento de vítimas de acidentes, inundações e até mesmo afogamento.

Por isso podem trabalham em shoppings, hospitais, faculdades e até mesmo industriais e condomínios fechados. Um outro campo que pode solicitar o apoio dos bombeiros civis é em grandes festas e eventos. Nestes casos o apoio é necessário por conta do grande número de pessoas que ficam reunidas em um mesmo local.

Uma curiosidade sobre a profissão é que os bombeiros civis surgiram em meados do século 19. Isso aconteceu pouco tempo após a criação de um grupo de bombeiros, logo após a chegada da corte portuguesa no país.

O primeiro grupo de bombeiros civis foi criados por voluntários do estado de Santa Catarina, em 1892. Ele era formado por um grupo de moradores da região, que auxiliava a população em ocorrências menos graves, com a principal diferença de que eles não estavam sujeitos a organização militar. 

Existe também os bombeiros voluntários. Eles geralmente são pessoas associadas à entidades não-governamentais, que prestam apoio em ocorrência públicas.

A profissão possui inclusive uma regulamentação própria, que foi aprovada em 2009. Uma das orientações é que os profissionais precisam ter um treinamento adequado. Além disso, é necessário o pagamento de adicional de 30%, por causa da periculosidade do serviço prestado.

O que é um bombeiro industrial?

Um bombeiro industrial foi uma profissão que surgiu por volta da década de 60. A criação deles surgiu por conta do crescimento das empresas e da necessidade de ter um profissional exclusivo para garantir a segurança no ambiente de trabalho.

Bombeiro apagando casa em chamas

Os bombeiros trabalham na prevenção e controle de incêndios (Foto: depositphotos)

Essa profissão é derivada dos bombeiros civis, mas os que trabalham em indústrias precisam ter um maior conhecimento sobre segurança do trabalho. Sendo esta, em grande parte, uma formação exigida.

Desse modo, um bombeiro industrial é responsável por acompanhar os profissionais que realizam serviços especiais e que podem ser perigosos. Como, por exemplo, trabalhos em altura, com materiais quentes, confinados ou com o manuseio de produtos químicos e resíduos industriais.

Sendo assim, a função destes profissionais é garantir que todas as normas de segurança serão cumpridas. Ainda tendo a formação para prestar os primeiros socorros em casos de emergências.

Em alguns casos o profissional da área também é responsável por inspecionar equipamentos e combater focos de incêndio. Precisando também registrar todas as ocorrências em relatórios específicos.

Com esses dados é possível criar ações específicas para determinados ambientes. Tudo isso, sempre visando uma maior segurança e consequente prevenção de acidentes de trabalho.

O que os bombeiros hidráulicos fazem?

Os profissionais que trabalham como bombeiros hidráulicos também podem ser chamados de instaladores hidráulicos ou encanadores. A função principal destes profissionais é a de fazer, supervisionar e participar da execução de projetos que envolvam a parte hidráulica de construções.

Desse modo, eles são responsáveis por fazer a preparação dos locais e garantir o bom funcionamento dos equipamentos que serão usados. Eles ainda precisam garantir a pré-montagem e a instalação de toda a tubulação.

Outras atribuições destes profissionais são fazer testes de pressão de fluídos. Isso serve para garantir que a tubulação usada não irá se romper. Eles também devem instalar toda a tubulação de esgoto e podem ser chamados para instalar louças e metais.

Sendo assim, um bombeiro hidráulico também pode instalar pias, torneiras e outras peças que são chamadas de peças de utilização. Alguns profissionais da área também possuem habilitação para fazer a instalação da rede elétrica e de gás.

Por fim, existem profissionais que trabalham exclusivamente fazendo toda a instalação hidráulica em aeronaves e embarcações.

Veja também: Como acionar o seguro de celular

Quanto estes profissionais ganham?

A remuneração dos profissionais que trabalham como bombeiros muda de acordo com a área do serviço que é oferecido e ainda entre os estados. Sendo assim, os valores podem mudar e serem maiores ou menores que a média nacional.

Em primeiro lugar existem os bombeiros militares. Esses profissionais são funcionários públicos e passam por uma seleção e profissionalização pelo estado. Da mesma forma, o pagamento é feito pelo estado e sofre variações de acordo com cada lugar.

Só para exemplificar, no estado do Rio de Janeiro o salário pode variar entre R$1.200 e R$9.400. Tudo isso depende do cargo que será preenchido pelos profissionais. Já em outros estados brasileiros, os salários que são oferecidos para os cargos mais altos ultrapassam os R$11 mil mensais.

Já no caso dos bombeiros civis, o salário é pago por uma instituição privada. No entanto também sofre variações de acordo com as regiões. Um salário de um bombeiro civil no Brasil fica em média de R$1.500.

As variações podem ser de R$1.300 para cargos iniciais e chegar até mais de R$1.900. Para um bombeiro industrial a média salarial brasileira é de R$1.900.

No caso dos bombeiros hidráulicos a média nacional fica em torno de R$1.400. Contudo, vale lembrar que esses valores são uma média de todos os salários que são oferecidos em todo o país.

Sendo assim, eles podem aumentar de acordo com as especializações e atribuições que serão entregues ao profissional.

Quais os equipamentos usados por estes profissionais?

Os bombeiros precisam de determinados equipamentos para conseguirem realizar os seus serviços. Por isso existem alguns que são considerados extremamente necessários, em especial no que diz a respeito da segurança destes profissionais.

Sendo assim, os equipamentos de proteção são balaclava, que é uma touca que cobre todo o rosto. Além disso é necessário uma bota de combate a incêndio, que deve ser resistente ao fogo.

Bombeiro com mangueira

A balaclava, que é uma touca que cobre todo o rosto, é um dos equipamentos essenciais (Foto: depositphotos)

Outros equipamentos de proteção são luvas, lanternas e capacetes de proteção que mudam de acordo com o tipo de ocorrência. Existe também a necessidade de equipamento de alpinismo, colete salva-vidas e máscara que é usada em casos de incêndio.

Um outro equipamento usado pelos bombeiros é o chamado de PASS ou Personal Alert Safety System. Em português este equipamento é chamado de alerta de homem morto. Ele é um mecanismo que emite um sinal sonoro, quando o profissional não apresenta nenhum movimento. No entanto, é preciso ativá-lo antes de entrar na ocorrência.

Existem também diversos equipamentos que são usados no combate a incêndios, como veículos terrestres e aéreos. Estes veículos podem ser apenas de reconhecimento de área ou possuírem tanques de água.

Alguns veículos, no entanto, servem para transporte de pessoal ou de alimentos para áreas de risco ou de controle estratégico. Dessa maneira, em ocorrências graves é possível ter uma equipe que irá traçar as estratégias ainda em campo.

Por fim, existem ambulâncias, botes, lanchas e até helicópteros que funcionam como equipamento de resgate. Esses veículos devem possuir equipamento para primeiros socorros e, em alguns casos, de tratamento intensivo.

O que tem no carro de bombeiros?

O carro de bombeiro é um veículo icônico e que chama a atenção por onde passa. Mas você sabia que existem vários tipos e que cada um deles é adequado a uma situação diferente?

Dessa forma, um carro de bombeiros pode vir equipado com um tanque de água e mangueira. Quando é preciso extinguir focos comuns de incêndio. Os carros também podem ser diferentes quando o incêndio é florestal, em zona urbana ou em zona rural.

Carro de bombeiro

Os carros de bombeiros diferem de acordo com o tipo de ocorrência (Foto: depositphotos)

Já em casos de incêndios causados por componentes químicos, é necessário ter um material especial para combater o fogo. Por isso o caminhão não apresenta água, mas um componente similar ao encontrado em extintores.

Uma outra variação dos carros usados pelos bombeiros são os que possuem escadas ou plataformas giratórias. Sendo estes necessários para resgates em prédios ou outros locais altos.

Quando é o dia do bombeiro no Brasil?

No Brasil o dia do bombeiro é comemorado em 2 de julho. Essa data foi escolhida pelo Imperador D. Pedro II ao criar a primeira corporação nacional de combate ao incêndio em 1856.

Uma curiosidade é que D. Pedro era um grande admirador desta profissão. Por causa disso ele é até hoje considerado o patrono do corpo de bombeiros nacional.

Uma outra curiosidade é que o modelo que foi adotado no Brasil é o francês, que é um serviço militar. No entanto, a corporação foi criada como civil e só foi colocada como militar no ano de 1880.

No ano de 1881 eles passaram a ser uma força auxiliar no exército nacional. Contudo, foi apenas em 1917 que estes profissionais passaram a integrar oficialmente a força de reservistas.

Veja tambémSonhar com polícia – significado desse sonho

O que fazer para ser um bombeiro?

Para se tornar um bombeiro militar é preciso passar em um concurso público. Por isso é importante sempre ficar atento ao lançamento dos editais, que são organizados pelo governo estadual.

Para se inscrever neste concurso é preciso ter entre 18 e 30 anos de idade. No caso de profissionais especializados na área de saúde, a idade limite é de 35 anos. Ser brasileiro nato ou naturalizado no país e ter no mínimo o ensino médio completo.

No entanto, é preciso prestar atenção aos editais, já que para algumas áreas é exigido ensino superior. No caso dos homens é preciso que sejam reservistas e ter tido um comportamento no mínimo bom, durante o serviço. Para mulheres isso não é necessário, já que não existe o alistamento obrigatório.

Outros requisitos são não estar respondendo a nenhum processo militar ou civil. Estar em dia com as questões eleitorais e não ter nenhuma doença que cause incapacidade física.

O concurso público é dividido em 4 fases. A primeira é um teste de conhecimentos. Caso o candidato seja aprovado ele passa por uma avaliação física, que irá ver se ele tem a capacidade de aguentar o treinamento.

A terceira fase do concurso é uma investigação sobre a vida do candidato. Isso é feito para descobrir doenças que podem trazer problemas físicos ou mentais e problemas com a justiça.

Por fim, os candidatos que forem aprovados nas etapas anteriores passam por uma avaliação médica completa. Após isso estão habilitados para participar do curso de formação, que dura 2 anos.

No caso dos bombeiros civis, hidráulicos e industriais é necessário fazer um curso, que deve ter uma duração mínima de 210 horas. Por isso é importante ficar sempre atento à grade curricular e aos professores para verificar se é adequado.

Qual a origem da profissão?

Foi dito neste artigo o que faz um bombeiro, mas você qual a origem desta profissão?

Os bombeiros, como conhecemos hoje, surgiram dentro da marinha. Isso aconteceu por causa do risco de incêndios em barcos, que eram feitos de madeira. Sendo assim, começou a existir uma pessoa que ficava responsável por apagar o fogo antes que ele se espalhasse.

Essa pessoa era chamada de guarda bomba, já que operava uma bomba de água feita de madeira, ferro e couro. Já na França, começaram a surgir brigadas de combate ao incêndio que eram subordinada ao exército.

Estas pessoas eram responsáveis por apagar o fogo usando baldes, já que ainda não havia água encanada. Contudo, há registros que na Grécia antiga os governantes contratavam pessoas para fazer rondas pela cidade durante a noite. Esses guardas tocavam um sino sempre que viam um foco de incêndio. A cidade de Roma também adotou a prática, após ser praticamente devastada pelo fogo.

Com o tempo, a profissão foi se espalhando e se modernizando. Passando de combatentes do fogo para profissionais que fazem até mesmo atendimentos médicos de urgência.

Sobre o autor

Jornalista com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio (Mtb-PE: 6770). Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.