,

Aprenda como fazer mapas mentais

Veja as dicas incríveis de um especialista e siga o passo a passo

Você já ouviu falar em mapas mentais? Como o próprio já diz é uma atividade que você desenha um mapa para que o seu cérebro compreenda determinado assunto.

Ele é muito utilizado por vestibulandos e por pessoas que estudam para seleções e concursos públicos. Neste artigo vamos ensinar você a fazer um mapa mental.

As dicas são de Fernando Mesquita. Ele é escritor e já foi aprovado em 14 concursos públicos! No seu blog ele faz questão de compartilhar sua experiência com os mapas mentais e defender a sua eficácia. Fique atento e aprenda com quem sabe o que está falando!

Passo a passo para fazer mapas mentais

Durante a composição do seu mapa mental busque utilizar a menor quantidade possível de palavras

Utilizar cores é uma dica valiosa para quando for compor o mapa (Foto: depositphotos)

Em geral, o especialista indica: “faça mapas curtos, para que você possa visualizá-los rapidamente. Faça tantos quantos forem necessários para o aprofundamento pretendido do tema (então, pode ser que uma simples lei tenha 10, 20 ou mais mapas, a depender da complexidade)”.

Mesquita dá o passo a passo sobre como fazer mapas mentais sobre qualquer assunto. Preste bastante atenção e comece hoje mesmo a memorizar os temas mais complexos das suas avaliações.

Veja também: Como estudar – melhorando o aprendizado

1. Comece pelo centro

No centro da folha disposta em posição de paisagem desenhe o tema central do seu mapa mental. Isso permitirá que as bordas fiquem livres para os ramos do mapa se propaguem.

2. Use imagens

Ao invés de palavras, experimente usar imagens na sua ideia central. As figuras dinamizam a leitura do mapa e são mais fáceis de decorar.

3. Abuse das cores

O colorido é fundamental para ilustrar melhor o seu mapa e também na hora de revisar o material. Procure criar uma linguagem para as cores do seu mapa, criando uma sintonia entre as nuances. Use desenhos, palavras e traços coloridos.

4. Mantenha ligações

Respeite a hierarquia dos assuntos e conecte os ramos principais ao centro e os ramos menos importantes aos ramos principais e assim vá criando uma cadeira de assuntos interligados. Não pode haver linhas soltas, isso ajuda o cérebro a interligar as informações.

Veja também: Como memorizar textos com facilidade

5. Faça curvas

Ao invés de ligar os ramos ao tema central ou os sub-ramos aos ramos com linhas retas, utilize curvas, pois elas facilitam a memorização do cérebro.

6. Cada ideia uma linha

Não utilize frases para cada ligação, mas sim palavras únicas. A ideia original do mapa mental é justamente utilizar a menor quantidade possível de palavras, portanto não faça mapas mentais com sentenças inteiras, pois ele será menos eficiente.

“Essa, inclusive, é uma das tarefas mais difíceis quando estamos construindo um mapa – reduzir ao máximo a extensão do texto. Na prática, o uso de uma palavra por linha às vezes é difícil, mas é possível concluir a maior parte dos ramos com até duas palavras por ramo”, explica Mesquita.

O que é importante em um mapa mental

Além de seguir o passo a passo do tópico anterior, um mapa mental é feito também de muita dedicação. Fernando Mesquita que já foi aprovado em 14 concursos públicos, dá uma dica infalível: “como tudo na vida, construir mapas mentais exige algum tempo até que você consiga dominar a técnica, mas você aprenderá rapidamente e em menos tempo do que espera estará pronto para extrair o máximo de seus mapas e de sua memória”.

Veja também: Site Concurseiros Unidos é bom? Conheça e tire suas conclusões

Portanto, o importante é não desistir e revisar durante 30 dias seguidos o seu mapa mental.

Sobre o autor

Jornalista formada pela Universidade Federal da Paraíba com especialização em Comunicação Empresarial. Passagens pelas redações da BandNews e BandSports, TV Jornal e assessoria de imprensa de órgãos públicos.