Clareamento dental

Uma opção buscada por muitas pessoas é o clareamento dental. Esse tratamento é puramente estético, e usa compostos químicos ou laser para alterar a cor dos dentes. Com isso eles tendem a ficar mais brancos e claros.

No entanto, existem diversos mitos que rondam esta técnica bastante comum nos consultórios de dentistas. O principal deles é que o clareamento danifica os dentes de maneira permanente.

De acordo com dentistas isso é falso, desde que o procedimento seja feito por um profissional habilitado. Para acabar de vez com todas as dúvidas e mito sobre a técnica, este artigo é dedicado a falar tudo sobre clareamento dentário. Como é feito, quais os tipos, cuidados necessários e ainda os prós e contra de branquear os dentes.

O que é clareamento dental?

O clareamento ou branqueamento dental é uma técnica que usa produtos químicos ou lasers para alterar a cor do esmalte dos dentes. Fazendo assim, com que eles fiquem mais claros e bonitos.

Vale lembrar que os dentes são revestidos por um esmalte natural na cor branca. No entanto, com a ingestão de alimentos com corantes, ácidos e hábitos como fumar acabam alterando a cor natural deles.

Dentes amarelados e dentes brancos

O clareamento dental é um procedimento estético a fim de clarear a cor dos dentes (Foto: depositphotos)

Isso faz com que os dentes fiquem em tom amarelado, que causa pavor em muitas pessoas. Por causa disso, os consultórios de dentistas oferecem a opção estética do clareamento.

Esse processo é bastante comum, mas não pode ser feito por qualquer pessoa. Sendo assim, gestantes, menores de 15 anos e pessoas que possuam cáries estão entre os que não podem passar pelo procedimento.

Isso acontece por causa do material usado, que podem ser ingerido e causar alguns problemas alérgicos. Outro ponto do branqueamento é que ele não é permanente. Ou seja, mesmo com todos os cuidados após o processo, os dentes tendem a amarelar novamente com o tempo.

Por isso, ele deve ser refeito em média a cada dois ou três anos. No entanto, cada caso deve ser analisado pelo dentista responsável que irá avaliar as condições dos dentes antes de passar por qualquer processo químico.

Com a busca do sorriso perfeito surgiram várias opções de clareamento no mercado. As indicadas pelos profissionais são a caseira, a profissional e a que utiliza laser.

Existem produtos vendidos como cosméticos que prometem um clareamento em casa. Contudo, o uso deles não é indicado. Um exemplo disto é o carvão ativado, que é indicado como um clareador natural. No entanto ele é uma substância abrasiva que pode danificar o esmalte dos dentes.

Veja também: Sonhar com escova de dentes

Quais os tipos de clareamento que existem?

Existem três tipos de clareamento dental que são considerados seguros.

Caseiro

O primeiro é o caseiro, que é passado pelo dentista, mas como o nome já diz, pode ser feito em casa. Essa técnica é mais demorada, já que são necessárias de duas a três semanas de tratamento diário. Geralmente se usa um molde plástico com uma substância em gel, que é rica em oxigênio. Sendo ela derivada principalmente de peróxido de hidrogênio ou de carbamida.

Essa substância age diretamente no esmalte do dente, alterando a cor dele. Para alcançar resultados satisfatórios demora em média duas ou três semanas. No entanto, este tipo de branqueamento é considerado o com maior durabilidade e segurança.

Laser

O segundo tipo é o clareamento a laser. Neste os resultados podem ser vistos na hora e deve ser feito apenas por profissionais habilitados. Aqui é usado um gel semelhante ao do clareamento caseiro, mas com uma concentração maior de substâncias.

Por isso pode causar queimaduras, caso não seja aplicado por profissionais. Desse modo, o gel é aplicado nos dentes e depois eles são expostos a um laser. Isso faz com que a ação dele seja mais rápida e eficiente. No entanto, isso pode deixar os dentes mais sensíveis e porosos.

Profissional

A última opção é o branqueamento profissional. Ele é feito pelo dentista e usa produtos mais fortes que a versão para fazer em casa. Isso faz com que o resultado seja visível mais rápido e não haja a necessidade de diversas sessões.

Como o clareamento é feito?

Uma das formas mais comuns é o clareamento caseiro. Nela são usados um kit, que pode ser indicado pelo dentista, que contém o gel e o molde que deve ser encaixado nos dentes.

O processo é demorado, portanto deve ser feito durante a noite. A indicação é aplicar o gel diretamente nos dentes ou no molde e encaixá-lo na boca. O material deve ficar agindo de 30 minutos a 8 horas.

Por esse motivo ele é geralmente feito a noite, antes de dormir. A substância aplicada funciona de maneira gradativa. Ou seja, vai clareando os dentes aos poucos. Portanto é mais demorada e é preciso mais cuidados durante o período de tratamento.

Já o branqueamento a laser é feito em consultório e dura em média duas horas. Por isso é uma opção para quem deseja um efeito imediato ou não quer ter tanto trabalho.

No entanto é mais difícil encontrar locais que ofereçam os serviços. Visto que a máquina usada tem alto custo e os resultados podem não ser os esperados pelos pacientes. Desse modo, o branqueamento caseiro ainda é o mais indicado para a grande maioria dos casos.

Qual a indicação para realizar o branqueamento dental?

Ao contrário do processo de limpeza, o clareamento não tem relação com a saúde bucal. Sendo assim, é um procedimento motivado pela estética, já que deixa os dentes com uma aparência mais bonita.

Portanto, caso possua interesse em fazer a técnica, é necessário procurar um profissional de saúde bucal e passar por uma avaliação. Isso é importante para analisar a estrutura dos dentes e gengiva, que podem ser danificados durante o processo.

Molde para clareamento dental

O clareamento dentário com molde é o mais usado, tendo menos efeitos colaterais (Foto: depositphotos)

Só para exemplificar, caso uma pessoa apresente cáries, sensibilidade na dentição ou inflamação nas gengivas ela não poderá fazer o procedimento. Isso acontece por causa do material usado, que pode acabar agravando estes quadros e prejudicando a saúde.

Da mesma forma acontece com a manutenção dos branqueamentos. Os dentes começam a apresentar sinais de escurecimento geralmente após o primeiro ano de clareamento.

Caso todos os cuidados necessários sejam tomados corretamente, este tempo pode se estender até dois ou três anos. Por isso, um novo processo de branqueamento deve ser indicado por um dentista.

Ele deverá fazer uma nova avaliação da saúde bucal e analisar se será ou não necessário um novo procedimento. Outro ponto é que os dentes de uma pessoa podem ser mais claros do que ela os vê.

Por isso muitas vezes é necessárias apenas uma limpeza e não um clareamento. Mais uma vez, só um profissional poderá informar sobre a necessidade real a respeito dos procedimentos necessários.

Veja tambémSonhar que perdeu um dente

Quais os prós e os contra da técnica?

A vantagem de clarear os dentes é que eles ficam mais brancos e bonitos. Sendo assim, pode ser de grande ajuda para pessoas que possuam insegurança. Principalmente na hora de precisar sorrir em fotos.

No entanto, dependendo da técnica que foi escolhida, existem alguns contras que devem ser levados em consideração. Vale salientar que nenhuma delas irá trazer danos sérios à estrutura dos dentes, mas podem acarretar em alguns problemas.

A mais segura é a técnica caseira. Ela clareia os dentes de maneira gradual, assim é possível interromper o tratamento a qualquer momento. No entanto, como ela age no esmalte do dente, eles tendem a ficar mais porosos. Por isso, podem manchar com mais facilidade.

Esse aumento da porosidade também pode desencadear ou aumentar a sensibilidade. Principalmente quando o dente entrar em contato com alimentos quentes ou gelados.

No caso do clareamento a laser, os riscos são maiores. Tanto pela substância usada, que é mais forte, tanto pelo uso do laser para agilizar os resultados.

Sendo assim, ele têm o risco de 35% de chance de causar alguma alteração na estrutura dos dentes. Ou seja, 35 a cada 100 pessoas apresentam sensibilidade e uma porosidade maior.

Outro problema é o risco elevado de infecção dentária e gengival. Desse modo, ele raramente é indicado pelos profissionais como uma opção. Sendo procurado apenas por pessoas que buscam comodidade e resultados imediatos.

Cuidados necessário após o procedimento

É preciso tomar alguns cuidados durante e após o procedimento de clareamento dental. Devido, principalmente, ao fato dos dentes ficarem mais porosos e mancharem com facilidade.

Por isso, os dentistas indicam evitar o consumo de alimentos com corantes como refrigerantes e sucos artificiais. Corantes naturais presentes em alimentos como a cenoura e a beterraba, além do café e o vinho também devem ser evitados neste período.

Após o processo é indicado cuidado ao ingerir corantes, que podem entrar e manchar e esmalte dos dentes e alimentos ácidos. Pelo mesmo motivo que o anterior, eles podem reagir e aumentar a porosidade no esmalte dental.

Caso seja impossível largar esses alimentos, optar pelo uso de canudos. Outro ponto é evitar a ingestão frequente de café e refrigerantes, especialmente os que possuem coloração escura.

Por fim, um dos principais fatores de amarelamento dos dentes é o cigarro. Isso se deve ao fato do alcatrão e inúmeras outras substâncias que grudam nos dentes. Por isso, é necessário largar este hábito para que os efeitos do clareamento sejam visíveis por mais tempo.

Sobre o autor

Jornalista com formação completa no curso de Comunicação Social com Habilitação em Jornalismo (UniFavip-DeVry). Experiência prática de dois anos em produção jornalística para TV e rádio (Mtb-PE: 6770). Atualmente atua na área de redação para web, nas áreas de educação, beleza e saúde alternativa. Além da formação no curso superior, possui experiência em produção de vídeo, diagramação de livros e revistas e marketing.