Placas de trânsito e seus significados

De acordo com o Detran, as sinalizações podem ser divididas em placas de regulamentação, advertência e indicação

Para tirar a carteira de motorista é necessário conhecer as placas de trânsito e seus significados. Mas mesmo com mais de 60 milhões de condutores brasileiros, muitos ainda não sabem ou não respeitam as sinalizações em ruas e estradas.

De acordo com o último levantamento da Associação Nacional dos Detrans (AND), em 2015, o Brasil possui mais de 60,7 milhões de condutores. No entanto, nem todos estão cientes dos significados das placas de trânsito.

Dessa maneira, visando ajudar aqueles que não sabem ou que ainda estão em processo de estudar sobre esse assunto, vamos falar um pouco sobre cada tipo de sinalização. Antes de mais nada, vale ressaltar que o Departamento Estadual de Trânsito (Detran) denomina essas sinalizações como placas de regulamentação, advertência e indicação.

Além desses tipos, esse artigo aborda ainda a questão de outros símbolos também definidos pelo órgão, como por exemplo a sinalização horizontal. Por fim, abordaremos o ensino referente às placas de trânsito para educação infantil.

Placas de regulamentação

De uma maneira geral, as placas de regulamentação de trânsito são as mais conhecidas. Isso porque elas são responsáveis por informar proibições, obrigações, condições ou restrições no uso das vias por parte dos condutores. Desta forma, o não cumprimento dessas placas pode acarretar em uma multa.

Placa "pare"

Essa é uma das poucas placas de regulamentação com formato diferente (Foto: depositphotos)

Para reconhecer as placas de regulamentação é fácil, pois elas são vermelhas com um fundo branco. Os desenhos, números e letras, que constituem a mensagem imperativa dessas placas, são pretos. Além disso, elas costumam ser redondas, com exceção da placa “Pare” (formato octogonal) e a de “Dê preferência” (triângulo invertido).

Mesmo com essas informações, algumas placas podem confundir quem não estudou corretamente. Por exemplo, as sinalizações referentes à permissão ou proibição de determinadas áreas possuem a letra “E” que é acompanhada ou não de outros elementos.

Enquanto o “E” sozinho indica que aquele local é permitido estacionar, o “E” com uma faixa vermelha cortando-o proíbe estacionar. Já o “E” cortado com um x vermelho aponta que não é permitido estacionar e nem parar no ponto em questão.

Placas de regulamentação

Alguns tipos de placas de regulamentação usados no Brasil (Foto: Site Detran | SE)

Placas de trânsito advertência

Como o próprio nome já induz, as placas de trânsito de advertência são utilizadas para alertar aos condutores de determinadas situações. Nesses casos, as sinalizações podem ter como finalidade avisar sobre condições perigosas na estrada ou simplesmente recomendar algum cuidado.

Por exemplo, a placa pode indicar um semáforo à frente ou a presença de animais selvagens na pista. Também pode auxiliar as pessoas que não conhecem um caminho, avisando sobre curvas mais acentuadas, pista sinuosa ou um cruzamento de vias.

Com o intuito de recomendação, as placas de trânsito de advertência são amarelas e com os desenhos, números e letras na cor preta. A grande maioria possui um formato quadrado, mas posicionado na diagonal.

No entanto, segundo a lista de placas do Detran, três delas possuem um formato diferenciado das demais. As que indicam sentido único ou sentido duplo são transmitidas através de uma sinalização retangular. Já a que indica a “Cruz de Santo André”, possui um formato totalmente diferenciado, semelhante a um X.

Placas de advertência

Esse tipo de placa serve para alertar o motorista com relação ao espaço (Foto: Site Detran | SE)

Placas de indicação

Também chamadas de placas de localização, essas sinalizações são utilizadas para ajudar ao condutor a saber onde ele está e aonde ele pode chegar. Para o Detran, essas placas podem ser dividias em identificação de rodovia, cidades e de zonas de interesse de tráfego.

Nesses casos, são comuns as placas serem encontradas ainda na pista, indicando para qual direção se encontra tal cidade. Ou para indicar por qual quilômetro da BR o motorista está passando. Além disso, elas podem ser definidas como placas que indicam a distância até chegar em determinado local.

Dentro das placas de indicação, há também as placas educativas, de atrativos turísticos e de serviços auxiliares. A seguir você entende um pouco mais sobre cada uma delas.

Placas de indicação

Esse tipo de sinalização indica localidades e caminhos aos motoristas (Foto: Site Detran | SE)

Placas educativas

As placas educativas servem tanto para os condutores como também para os pedestres. Por essa razão, elas têm como função educar e conscientizar as pessoas a respeito de seus comportamentos dentro do trânsito.

Entre as placas com essa finalidade podemos citar algumas delas, como: “Use o cinto de segurança“, conscientizando os motoristas e todos que estão dentro do carro; “Pedestre aguarde o sinal verde”, alertando para os cuidados ao atravessar uma faixa; “Não feche o cruzamento”, educando o condutor a não causar problemas no trânsito.

Placas de atrativos turísticos

Outro tipo de placa indicativa é a que mostra os atrativos turísticos. Elas são responsáveis por indicar os pontos de turismo da cidade ou de lugares próximos do ponto em questão. Além de informar o nome do lugar, essas sinalizações também vêm com um símbolo referente aquele atrativo.

Placas de serviços auxiliares

Por fim, mais um subtipo de placas indicativas: as placas de serviços auxiliares. Como o próprio nome induz, elas apontam o caminho para determinados lugares prestadores de serviços como hotéis, hospitais, restaurantes etc.

Outras placas de trânsito para estudar

Além de todas as placas já citadas anteriormente, existem outras formas de sinalizar as vias públicas. São elas: placas de sinalização de obras e sinalização horizontal. Entenda um pouco sobre cada uma delas.

Placas de sinalização de obras

Em primeiro lugar, vale ressaltar que esse tipo de sinalização não é usado de forma fixa. Pelo contrário, essas placas só são colocadas a postos quando se tem alguma obra em andamento. Nesse contexto, indica homens trabalhando, entrada e saída de máquinas e a redução da velocidade.

Sinalização horizontal

Ao contrário das anteriores, esse tipo de sinalização não é uma placa, mas sim indicação na própria pista. Ainda segundo o Detran, ela é constituída por faixas de duas cores: amarelas, dividindo a via em dois fluxos opostos e as brancas, que divide a via em fluxos de mesmo sentido. Mas com relação ao formato elas podem ser divididas em:

  • Faixa simples e contínua: Não é permitida a ultrapassagem
  • Faixa simples e tracejada: Permitida a passagem
  • Faixa dupla contínua: Não permite ultrapassagem
  • Faixa dupla contínua/seccionada: Permite ultrapassagem somente de um lado.

Placas de trânsito e seus significados para educação infantil

Mesmo que as carteiras de motoristas só possam ser adquiridas com 18 anos de idade, os ensinamentos sobre o trânsito e suas atribuições devem ser reforçados ainda na infância. Para isso, a escola e os pais precisam ensinar o correto para as crianças.

No entanto, é importante que esses ensinamentos sejam feitos de uma forma criativa. Assim as crianças podem se conscientizar e ao mesmo se divertir em sala de aula. Por isso, é interessante apostar em jogos da memória com as placas de trânsito, pedir a confecção das sinalizações etc.