Teoria visionária de L. J. Filion – Formação da Visão de Negócio


empreendedor

A teoria visionária de L. J. Filion [1991] afirma que a visão de um produto/negócio tem etapas distintas.

Inicialmente ocorre que a partir de nossa experiência de vida desenvolvemos a idéia de um produto. Este é o ponto inicial de tudo, quando a idéia está apenas no campo imaginário e ainda não tem muita força para virar realidade.

A segunda etapa  é a de validação da idéia, quando a expomos a outras pessoas, pesquisamos a respeito, vamos à feiras de negócios e etc. Durante tal processo a idéia começa a ser testada e aprimorada. Adicionamos novos valores ao produto, excluímos características obsoletas ou inventamos novos processos produtivos.F

Tais idéia são denominadas de visões emergentes.

Com o tempo o empreendedor já tem um produto final e sabe qual é o público consumidor, a isto chama-se de visão central.

Os elementos centrais do processo de desenvolvimento de visão central são: Relações, Energia e Liderança.

Relações são as pessoas e empresas que lhe ajudarão a produzir/comercializar o produto.

Energia engloba o trabalho voltado para resultados que você e seus parceiros farão.

Liderança é o elemento principal, pois sem ela o empreendedor não conseguirá desenvolver relações, pois não é capaz de persuadir os outros a trabalharem em conjunto.

Fora a visão emergente e a visão central, existe a visão complementar, que nada mais é do que os conhecimento sobre gestão de negócios, que trata da gerência da empresa, da organização e controle das diversas atividades administrativas, financeiras, de pessoal etc. Através da visão complementar é que vai ser criada a estrutura para que o produto seja vendido aos clientes, da forma mais eficaz possível, gerando os resultados esperados: viabilidade, consolidação, crescimento, altos lucros.