Sonhar com animais mortos

Embora raciocine, o ser humano não deixa de ser considerado um animal dentre as centenas de espécies existentes no planeta. Cada um tem sua devida função para que a Terra siga funcionando de forma adequada, e isso faz que todas as espécies sejam fundamentais para assegurar as vidas umas das outras. Os animais domesticados – como cães e gatos – até mesmo convivem harmonicamente com pessoas, como parte integrante de sua família. No que se refere aos sonhos, o que os animais podem significar?

Animais em sonhos de modo geral

Quando se está sonhando, os animais basicamente representam o comportamento humano. Animais asquerosos ou assustadores, como baratas, ratos, cobras e insetos, por exemplo, simbolizam sujeira mental e emocional. Isso quer dizer que você precisa fazer uma espécie de limpeza em seus pensamentos e sentimentos, evitando coisas negativas, que te deixem para baixo ou o influencie á praticar algo ruim. Já os domesticados representam as coisas boas e delicadas de sua vida, como a família, o vínculo social, ou o grupo de amigos.

Os animais nos sonhos podem representar também a forma como você está agindo (ou deveria agir). Um lobo feroz talvez simbolize sua revolta diante de situações adversas ou de pessoas que estejam tanto lhe causar problemas

E se o animal estiver morto no sonho?

Sonhar com animais mortos

Foto: Reprodução

Sonhar com animais mortos não costuma ser bom presságio, embora a interpretação correta dependa de diversos detalhes. Atente-se ao local em que encontrou o animal morto, se for na cama ou em seu quarto, seu relacionamento está ou estará passando por problemas. Caso o encontre no trabalho, cuide-se, pois o sonho tenta lhe alertar de que alguém está tentando te derrubar através de trapaças e fofocas, ou seu ciclo lá está perto do fim e você deve se preparar para algo novo.

Se no sonho você estiver fugindo do ambiente em que o animal morto se encontra, algo desagradável está te perseguindo e seu subconsciente almeja lhe avisar de que é preciso sair dessa situação o quanto antes. Pode ser, ainda, que sua fuga aconteça por pavor de enfrentar a morte, talvez por ter perdido um ente querido recentemente, ou estar passando por determinada doença debilitante que lhe assusta por achar que a morte está se aproximando. Nesses casos é importante ter um acompanhamento médico para aprender a lidar corretamente com algo que o ser humano precisará lidar durante toda a sua existência: a iminência de que o tempo de vida é limitado.

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Stefanie Mouret

SiteTwitterFacebook