Quem era Al Capone da Máfia Italiana?


Al Capone

A máfia italiana foi marcada pelos anos de delito de Al Capone, famoso por ser o gângster mais famoso e rico da história.

Capone emigrou para os Estado Unidos e lá fez fortuna com contrabando e exploração, além de ser responsável por dezenas de mortes.

Nascido no bairro do Brooklyn, em Nova Iorque, Alphonsus Gabriel Capone veio de uma família de italianos erradicados na América após uma emigração em massa ocorrida em 1984. Seu pai era barbeiro e a sua mãe costureira, as condições da família eram limitadas e desde cedo Al Capone já apreciava as facilidades do crime. Por morar em um bairro pobre, integrou algumas quadrilhas de delinquentes, tendo sido expulso da escola acusado de agressão a um professor. Foi na juventude que ele ganhou uma cicatriz, devido a brigas de rua, ficando conhecimento posteriormente por Scarface (cara de cicatriz). Suas influências negativas só aumentaram com o tempo, ao ponto em que serviu de capanga para Frank Yale, seu antecessor no crime que foi popular por dominar as ruas do Brooklyn após os eventos da Primeira Guerra Mundial, também de descendência italiana.

Foi transferido para Chicago a mando de Frank, e lá se tornou pupilo de John Torrio, o conhecido “The Fox”, que fora uma espécie de antecessor de Frank. Uma curiosidade sobre o crime da década de 80 a 90 era que esse “conhecimento” era passado como uma forma de trabalho e tradição familiar, tendo ele integrado seis irmãos homens e uma mulher a esse ramo. Al conseguiu demonstrar competência nos trabalhos realizados, ao ponto de substituir Torrio na liderança do crime em Chicago, além de expandir suas atividades ilícitas por cidades da redondeza por cinco anos. Seus domínios se expandiram à redes de apostas, cabarés e cervejarias, controlando informantes, prostitutas e os clientes de suas casas noturnas. Seu lucro anual era estimado em 100 milhões. Assim como o seu trabalho, era um homem de vida sexual ativa e inconsequente, tendo contraído sífilis e tornando-se dependente de drogas fortes.

Mesmo sendo um homem sem escrúpulos e violento, Capone construiu família casando-se com Mãe Coughlin com quem teve o seu primeiro filho reconhecido, Sonny Francis, o qual não se tem registro de atividades ilegais.

O fim de uma lenda

Apesar de ter cometido vários crimes, incluindo assassinatos, seu vínculos com estes fatos nunca foi provado e sua prisão deu-se em 1931, pelo agente federal Eliot Ness, acusado de sonegação de impostos e posse de armas. Recebeu liberdade após paralisia parcial do corpo, tendo morrido em seguida devido aos seus problemas resultantes da sífilis aos 48 anos em 1947. Alguns diziam que Capone era portador de distúrbios mentais, o que explicava a sua violência e sordidez.

Influência na Mídia

A figura de Al Capone tornou-se alvo de adaptações cinematográficas, e em 1959 foi lançado o filme com nome do mesmo, Al Capone, dirigido por Richard Wilson, o filme tornou-se uma biografia em película, estrelado por Rod Steiger no papel do mafioso.
Vários personagens famosos sofreram influência direta na sua construção, como o Michael Corleone de O Poderoso Chefão (vivido por Robert de Niro) e Augusto de A Trapaça.