Frases de Coco Chanel


Frases de Coco Chanel

Coco Chanel revolucionou a moda com seu estilo casual. Veja algumas frases da estilista e um pouco de sua história. | Foto: Reprodução

Uma das estilistas mais influentes no mundo da moda, Gabrielle Bonheur “Coco” Chanel foi uma moça francesa que nasceu em 19 de agosto no ano de 1883. Chanel era de uma família pobre e que sofreu bastante, pois sua mãe havia falecido quando ela tinha apenas 6 anos de idade a deixando com quatro irmãos aos cuidados do pai. Poucas pessoas acreditavam que Gabrielle pudesse a vir se destacar, mas ela acabou revolucionando o mundo da moda e a alta costura nos anos entre guerras, criando uma marca que priorizava o conforto e bem estar das mulheres. Coco Chanel ficou conhecida pelo mundo todo por ter quebrado os paradigmas da elegância opulenta da Belle Époque francesa e inaugurou a era do conforto e casualidade. Seus designs inspiram artistas até hoje e sua marca “Chanel” é uma das mais aclamadas na alta costura mundial.

Frases de Coco Chanel

Conheça um pouco de sua personalidade através de nossa seleção de frases memoráveis.

  1. “Não há tempo para a monotonia do previsível. Há tempo para o trabalho. E tempo para o amor. Isso nos toma todo o tempo.”
  2. “O luxo precisa ser confortável. Se não, não é luxo.”
  3. “Já que tudo está na nossa cabeça, é melhor não perdê-la.”
  4. “Elegância é quando o interior é tão belo quanto o exterior.”
  5. “Podemos nos acostumar com a feiura, mas nunca com a negligência.”
  6. “Para ser insubstituível, você precisa ser diferente.”
  7. “Luxo é ter uma roupa bem feita.”
  8. “Aos 20 anos, seu rosto é dado a você pela natureza. Aos 30, seu rosto é moldado pela vida. Mas aos 50, cabe a você merecê-lo.”
  9. “Quando as pessoas perguntam minha idade, eu digo: depois dos 50, depende do dia.”
  10. “Eu já não sou o que era: devo ser o que me tornei.”
  11. “A moda não é algo presente apenas nas roupas. A moda está no céu, nas ruas. A moda tem a ver com ideias, a forma como vivemos, o que está acontecendo.”
  12. “Quantos cuidados uma pessoa precisa tomar quando decide não ser algo, mas sim alguém.”
  13. “O luxo não é o oposto da pobreza, mas da vulgaridade.”
  14. “Sou contra uma moda que não dure. É o meu lado masculino. Não consigo imaginar que se jogue uma roupa fora, só porque é primavera.”
  15. “O mais corajoso dos atos ainda é pensar com a própria cabeça.”

De Gabrielle a Coco

Chanel sempre fora uma garota que ansiava por liberdade e independência. Ao ter de ir viver num orfanato com seus irmãos, ela mal poderia esperar para ter idade suficiente para sair daquele lugar e ir conhecer o mundo. Quando finalmente saiu, arrumou um trabalho como balconista em uma loja de miudezas de Moulins. Esse trabalho depois foi combinado a um café-concerto que servia para entretenimento aos oficiais do exército, La Rotonde, onde ela cantava alguns temas populares como “Ko Ko Ko ri Qui qu’a vu e Coco?”. Pelo sucesso que fazia ao cantar essa canção, Gabrielle ganhou o apelido de “petite Coco” e acabou adotando para si mesma.

Chanel e a moda

Coco acabou por se envolver amorosamente com um rico militar e depois com um industrial inglês, sendo essa a maneira que conseguiu recursos para abrir uma pequena chapelaria em 1910. Seus protetores a ajudaram a conseguir clientes, tanto homens e mulheres, que passaram a frequentar sua loja. Suas criações conquistaram o gosto do público e seus negócios foram expandidos no ramo da moda. Dez anos depois, Coco já era uma influente designer. Ela desenhava roupas confortáveis, usava tecidos fluidos e peças emprestadas do guarda-roupa masculino. As saias ficaram mais curtas e entraram em contraste com a silhueta feminina que era bem rígida na época. Em 1922 ela cria o famoso perfume Chanel nº 5, que além de odor peculiar, contava com uma embalagem que fugia do padrão na época.

O sucesso estava eminente, mas os negócios sofreram uma queda durante a Segunda Guerra Mundial e Coco teve de trabalhar como enfermeira por um tempo para segurar as finanças. Foi nessa época que acabou se envolvendo com um oficial nazista e acabou sendo exilada de Paris por isso. Em 1954 pôde voltar a capital francesa e retomar seus negócios na alta costura. Coco faleceu aos 87 anos, em 1971, ano que ainda trabalhava ativamente em uma nova coleção. A marca Chanel é até hoje um grande império que inclui além de roupas e perfumes, joias, bolsas e sapatos.