Calvície feminina: causas e tratamentos contra este problema


Queda de cabelos

cabelo não é essencial para o organismo, no entanto a queda dos mesmos se faz muito importante, principalmente para as mulheres pelo fato de a sociedade ainda não estar preparada para aceitar esse tipo de problema nelas, havendo ainda uma certa restrição do mesmo aos homens. E quando essa queda ultrapassa os limites culturalmente e esteticamente aceitáveis, torna-se uma patologia bastante desesperadora para quem sofre de calvície, do ponto de vista psicológico.

calvície feminina, trata-se de uma queixa frequente nas clínicas médicas, podendo advir de várias doenças sistêmicas, como o hiper ou hipotiroidismo, a sífilis, aids, dentre outras, ou ainda relacionada ao puerpério, regime alimentar e ingestão de drogas

Geralmente as mulheres que sofrem com essa patologia, não apresentam problemas hormonais, embora aquelas com hiperandrogenismo (excesso de hormônios masculinos ou a exacerbação da acne) também possam desenvolver esta manifestação.

Muitos médicos afirmam que o excesso de andrógenos (hormônio esteróide), pode através do aumento da testosterona provocar a rarefação capilar, além do hirsutismo (crescimento excessivo de pêlos terminais) e a acne.

Durante o tratamento da queda de cabelo, o principal objetivo consiste em reverter e/ou estabilizar esse processo de redução dos fios. As drogas mais utilizadas no tratamento são os anti-andrógenos, a Flutamida e a Espironolactona, porém o uso destas devem sempre ter um acompanhamento especializado. Durante esse período o mais importante é manter uma avaliação constante, e a visita a um especialista deve ser feita o quanto antes, pois a intervenção rápida pode reverter o quadro totalmente.

Nos casos em que tenha ocorrido uma queda irreversível, uma alternativa seria o transplante de cabelos. Esse transplante é um procedimento cirúrgico e deve ser realizado por médicos especializados, porém o mais importante no caso da calvície feminina consiste antes de tudo, em descobrir a causa do problema para se fazer o tratamento adequado ao tipo de problema.

Fontes de informações

portalsaofrancisco.com.br/alfa/mulher-calvicie-feminina/calvicie-feminina-2.php

boasaude.uol.com.br/lib/ShowDoc.cfm?LibDocID=4683&ReturnCatID=666