Artesanato – história do crochê


tapete-de-barbante-feito-em-croche-fotos-de-graficos

Na internet o crochê é muito popular, pois existem inúmeros sites de artesãos que publicam seus trabalhos na rede, compartilham os gráficos de como fazer as peças e há aqueles que lucram vendendo suas criações.

Para quem não sabe crochê é uma forma de artesanato onde utiliza-se uma agulha para trançar linhas e criar tecidos.

A origem de seu nome vem do dialeto nórdico e significa “gancho”. Sua história começa na Pré-História, provavelmente na Idade Neolítica.

Os historiadores encontraram diversos indícios históricos desta cultura na Arábia, na América do Sul (acredita-se que tribos indígenas faziam roupas para rituais utilizando esta técnica) e na China, onde acredita-se ser o real berço do crochê, que era utilizado para fazer bonecas.

Porém, foi a partir de 1800, na França, com Riego de La Branchardiere, que o crochê se popularizou. Ela criou diversos gráficos, o que facilitou o processo de cópia de uma peça, e publicou em livros, assim mais pessoas puderem criar suas próprias roupas/acessórios de crochê.

Fatos interessantes acerca da história do crochê:

  • No começo, lá na Pré-História, não se usavam agulhas e sim os dedos para se fazer o crochê.
  • Durante a Grande Fome Irlandesa, freiras Ursulinas ensinaram mulheres e crianças locais a fazer crochê. O trabalho delas eram mandados por toda a Europa e America e eram comprados pela beleza e também por questões caridosas para ajudar aquela população faminta.
  • A Rainha Vitória que comprava renda de crochê irlandes ficou tão encantada com esta arte que até aprendeu a crochetar.