Vitiligo: o que é? Causas e tratamento?


Vitiligo

Foto: Reprodução

Trata-se de uma doença não contagiosa em que o indivíduo vai perdendo aos poucos a pigmentação natural de sua pele. Apesar de não se saber bem ao certo o que é que causa esta patologia em nosso organismo, pode-se afirmar que ansiedade, estresse físico e emocional e imunidade baixa podem ajudar no surgimento ou agravamento do vitiligo.

Os melanócitos são células localizadas na epiderme do nosso corpo, e sua função é a produção da melanina, que é a nossa pigmentação cutânea. O vitiligo age nos melanócitos, diminuindo sua quantidade ou impedindo-o de realizarem suas funções, o que resulta em uma despigmentação degenerativa.

Apesar de ser mais comum aparecer entre os 10 e 15 anos de idade, e também entre os 20 e 40 anos, não há um padrão. A doença pode se desenvolver em qualquer idade.

Como a doença age

  • Ela age deixando manchas brancas na pele, chamadas de hipocromia, que podem possuir diversos tamanhos.
  • Sua localização pode estar focada em uma parte do corpo ou pode ser difusa, ou seja, estar presente no corpo inteiro, só que mais espalhada.
  • Ela pode estar presente em qualquer lugar da pele, até mesmo na retina do olho e nos cabelos.
  • Os lugares mais comuns para o surgimento da doença são as mãos, o rosto e as genitais.
  • Os pelos das áreas atingidas adquirem tonalidade esbranquiçada.
  • O local atingido pela doença torna-se sensível ao sol e se não for protegido pode acarretar várias queimaduras e até mesmo um câncer de pele.
  • Apesar das características físicas, o vitiligo é uma doença emocional e por isso necessita também de tratamento psicológico.

Tratamento

Quando a doença está em fase inicial e sua ocorrência é baixa e em poucas partes do corpo, pode ser feito um tratamento tópico. Entretanto, quando a patologia já está avançada e cobre mais de 50% do corpo, o sugerido é que se faça uma despigmentação do resto do corpo. Mas não pode-se esquecer que a pele despigmentada necessita de cuidados triplos com a exposição solar.

A fotoquimioterapia vem se provando muito eficaz no combate ao vitiligo. Ela utiliza substâncias fotosensíveis, e logo após o paciente é exposto a radiações ultravioletas.

A ingestão de alguns tipos de alimento – como os que são a base de carotenos – podem ocasionar a origem de uma tonalidade amarelada na pele. Além de deixá-la mais bonita, ainda adquire efeitos de proteção para a superfície epitelial do nosso corpo. Nas crianças esta técnica costuma ter resultados bastante favoráveis.

Cuidados importantes a serem tomados

Evite a exposição solar entre as 10h da manhã e 16h da tarde e tome muito cuidado com a saúde e proteção da pele. Use um protetor solar bom e com duração de efeito prolongada. Reaplique-o a cada duas horas (principalmente se estiver em uma praia ou em uma piscina).

A doença não é contagiosa, e por isso o paciente não precisa usar hidratantes especiais nem sabonetes separados ou outros produtos que fazem contato direto com a pele dele e de outra pessoa.

Para o diagnóstico e tratamento de vitiligo procure um médico especializado (dermatologista), pois se não tratada no início a doença pode agravar e ficar mais difícil realizar o tratamento correto depois.