Síndrome de Tourette – O que é? Tratamentos e sintomas


Síndrome de Tourette - O que é? Tratamentos e sintomas

Foto: Reprodução

O que é a Síndrome de Tourette?

Mais comum do que se imagina (muitas pessoas acham que é muito rara, porém, estima-se que 1 em cada 100 pessoas sofra dessa síndrome de forma moderada), a Síndrome de Tourette é um distúrbio neuropsiquiátrico que começa durante a infância ou a adolescência (na maioria das vezes, em pessoas do sexo masculino) e é caracterizada por tiques, reações rápidas, movimentos repentinos ou vocalizações que se tornam constantes. Foi descrita pela primeira vez em 1825, por um médico francês chamado Jean Itard e posteriormente, em 1885, Gilles de la Tourette diagnosticou nove casos da doença.

O que é um tique?

Um tique é um tipo de contração muscular involuntária, súbita, espasmódica, que quase sempre ocorre nas regiões centrais do corpo (como rosto, pescoço, ombros, torso e faringe). Podem ser classificados por tipo:

  • Tique motor: movimentos musculares involuntários.
  • Tique vocal: expressões vocais involuntárias.

E por gravidade:

  • Tique simples: contração muscular involuntária e simples, que envolve menos músculos.
  • Tique complexo: consiste em padrões distintos e coordenados de muitos músculos, simultaneamente.

Sintomas

  • Tiques motores múltiplos e um ou mais vocais durante a síndrome (não precisa ser simultaneamente).
  • Tiques que ocorrem várias vezes no dia, quase diariamente ou intermitentemente por mais de um ano.
  • Quando os tiques variam (número, frequência, complexidade, gravidade, etc.).
  • Tiques iniciados quando a pessoa ainda é uma criança ou está na adolescência (antes dos 18 anos de idade).
  • Falta de explicações ou outras condições médicas que esclareçam tais movimentos involuntários e/ou as vocalizações.

Existe alguma causa?

Ainda não existe uma causa certa para a Síndrome de Tourette, o que se sabe até agora é que na maioria das vezes é herdada – mas os cientistas não conseguiram descobrir quais genes podem causar isso, especificamente – e podem ocasionar em anomalias no cérebro (como doenças no tálamo, gânglios da Base e córtex frontal, e também disfunções entre os neurotransmissores que ficam entre as células nervosas do cérebro). Também acredita-se que o excesso de dopamina – que ajuda o cérebro a regular movimentos e emoções – pode estar envolvido com a Síndrome de Tourette.

Tratamentos

Primeiramente, é preciso saber que a cura para a Síndrome de Tourette ainda não foi descoberta pelos cientistas. Porém, existem maneiras de controlar essa Síndrome. Esses tratamentos incluem a terapia comportamental, medicações que devem ser tomadas todos os dias e a estimulação profunda do cérebro. O critério de escolha dos tratamentos depende do quanto a Síndrome de Tourette consegue afetar e atrapalhar a vida do paciente. Os medicamentos são evitados, sendo guardados apenas para casos mais graves, pois geralmente apresentam efeitos colaterais, variação na gravidade dos tiques e porque a grande maioria dos tiques pode ser controlado com apoio e conscientização. Não existe nenhum medicamento específico para o controle dos sintomas da Síndrome de Tourette, mas existem vários tipos de remédios que podem ser utilizados e que apresentam algum sucesso, como por exemplo: os antipsicóticos que bloqueiam os receptores, incluindo os de dopamina.