Saia daqui! – Tá brincando né, TAM?


Lotado

Depois de todo o ocorrido, um passageiro foi, no mínimo desrespeitado pela empresa de transportes aéreo, TAM.

Após adentrar numa aeronave da TAM no aeroporto pernambucano Internacional dos Guararapes, o empresário Rodrigo Meira sentou-se numa poltrona (ou assento), a qual lhe era de direito durante toda a viagem e, para distrair-se um pouco pegou fones de ouvido que, vale adendar, também era um direito seu utilizar aquele e todos os acessórios que lhe foi prometido no pacote de viagem.

Quando Rodrigo foi colocar os fones de ouvido no seu devido lugar, ou seja, nos ouvidos, uma aeromoça interveio e disse-lhe que os fones estavam estragados. O pobre do Rodrigo, sem querer utilizar-se de ironia alguma, retrucou: “Os fones estão quebrados, mas os freios não, né?”.

Como efeito, Rodrigo e sua namorada foram enxotados (não pense naquilo… o assunto é sério) pela Policia Federal, depois de ser (só o Rodrigo disse) acusado pela aeromoça de fazer piada de mal gosto com uma tragédia tão grave.

Primeiro, quem és tu TAM? para querer exigir respeito dos outros, já que deixas teus clientes esperando horas e horas num saguão de aeroporto (isto serve para todas as empresas do ramo);

Segundo, quem és tu TAM? para querer impedir um cidadão de bem de lograr de sua liberdade de expressão;

Terceiro, quem és tu TAM? para negar o conhecimento da segurança da aeronave para os “donos temporários” do avião;

Quarto, quem és tu TAM? para com teu mau serviço impedir um cidadão brasileiro de ouvir músicas, seja ela reggae ou RBD?

Quinto, quem és tu TAM? para infligir a lei que diz que, só os tripulantes que possam por a segurança do avião em risco que serão convidados a se retirar;

Sexto, quem és tu TAM? [………………………………………………….], se alguém quiser completar esta lacuna pode opinar.