Ronco: tratamento para parar de roncar

RoncoO Ronco é o barulho característico que a respiração faz ao passar pelas vias aéreas obstruídas durante o sono. Comum entre os adultos, pode ser crônico ou adquirido devido a distúrbios. Os roncos podem ser constrangedores e estressantes para pessoas que tem que conviver com pacientes que roncam, são noites de sono perdida e até vergonha quando alguma visita passa uma noite em nossa casa, sem esquecer de mencionar os casais, que ao dividir a mesma cama dividem também esse barulho vibrante e ensurdecedor.

A obstrução das vias respiratórias pode ocorrer naturalmente, quando os músculos da faringe diminuem ou perdem elasticidade, causas naturais como essas ocorrem geralmente com o passar da idade. A forma induzida desse bloqueio está ligada a doenças relacionadas ao aumento de muco, alergias ou carnosidade nas vias respiratórias.

Dentre as causas podemos destacar:

  • Músculos da boca e garganta flácidos
  • Amídalas e adenoides deficientes
  • Desvio de septo
  • Pólipos no nariz
  • Palato em forma de ogiva
  • Rinite
  • Palato mole aumentado
  • Úvula aumentada
  • Queixo retraído

Os roncos ocorrem quando os músculos do tórax relaxam, devido ao sono, e como um mecanismo a boca se abre involuntariamente, desordenando as funções na faringe e ocorrendo essa obstrução, ocorrendo a dispersão do ar pela língua, úvula e amídalas. Nisso, ocorre a famosa vibração característica do ronco. Um fato a se preocupar sobre roncar é que ele pode estar ligado a obesidade, estado de gordura em que o corpo chega a pesar duas vezes a sua proporção normal, e pacientes obesos quase sempre apresentam ronco ao dormir. A gordura abdominal preocupa, pois dificulta a circulação cardiovascular e pulmonar. O ato de roncar deve ser levado à sério, pois o agravamento da doença pode apontar para um mal maior, a apneia, que é a perda de respiração durante o sono ou até mesmo uma doença séria conhecida por garganta flácida.

O ronco é comum em pacientes com doenças auto-imunes, e deve ser dado atenção especial em pacientes com:

  • Mais de 40 anos
  • Hipertensos
  • Diabéticos
  • Obesos
  • Memória fraca
  • Cansaço diário

Apesar de parece simples, o ronco pode matar em casos de apneia. É necessário o diagnóstico para detectar se o ronco é de causas naturais ou apneia, realizando tratamento posteriormente. Para um pré-diagnóstico, recomenda-se que o paciente tome os seguintes cuidados para parar de roncar:

Cuidados

  • Leve a sério o ato de roncar e procure um médico
  • Fique alerta sobre como está o seu sono
  • Evite álcool e cigarro
  • Alimente-se de comidas saudáveis
  • Pratique exercícios e atividades físicas
  • Durma de lado para melhor respirar.

Pesquisas indicam que pessoas com ronco ressonantes são quase sempre vítimas de ataques cardiovasculares, sendo o ronco um sintoma das complicações do coração. Uma curiosidade do ronco é que ele atinge mais aos homens, conhecidos por sua fama de evitarem ir ao médico.

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

João Silva

SiteTwitterFacebook