Resumo do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

Resumo do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

Resumo do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas | Imagem: Reprodução

O livro é uma obra de Machado de Assis, e foi publicado em 1881. Memórias Póstumas de Brás Cubas aborda a história de vida e experiências de um jovem brasileiro de elite do século XIX. Confira agora um pouco mais sobre o autor e em seguida o resumo da obra.

Machado de Assis

Nascido em 21 de junho de 1839, na cidade do Rio de Janeiro, Joaquim Maria Machado de Assis foi o escritor visto como o nome mais importante da literatura brasileira. Ele não se limitava apenas a um gênero, escrevendo em praticamente todos eles. Foi uma testemunha da transição entre Império e República no Brasil, o que serviu de inspiração para comentar e relatar grandes eventos políticos e sociais que ocorreram naquela época.

Deixou uma obra bastante extensa, com mais de 600 crônicas, 200 contos, 9 romances e 5 coletâneas de sonetos e poemas. Foi tão importante para a literatura nacional que é considerado o introdutor do Realismo no país, justamente por conta da publicação de “Memórias Póstumas de Brás Cubas”.

Faleceu em 29 de setembro de 1908, com 69 anos de idade, devido a uma úlcera cancerosa em sua boca. Atualmente, é lembrado como um dos grandes gênios da história da literatura, ao lado de personalidades como Shakespeare, Dante e Camões.

Resumo do livro Memórias Póstumas de Brás Cubas

O livro é narrado em primeira pessoa, onde o autor é Brás-Cubas, que já morreu e começa a relatar sua autobiografia. Após uma dedicatória nada convencional, ele começa a relatar suas experiências de vida, iniciando pelo seu funeral e pela causa de sua morte, uma pneumonia adquirida enquanto desenvolvia o “emplasto Brás Cubas”, uma invenção que o garantiria a glória entre os homens.

É no capítulo IX que a história realmente começa, com ele falando de sua infância como um menino rico, super mimado e muito levado. Desde pequeno já recebia o apelido de “menino diabo”, por maltratar bastante os seus escravos (e até os filhos deles) quando não era atendido da forma que desejava. Quando completa 17 anos, se apaixona por uma prostituta de luxo chamada Marcela, que lhe custou “quinze meses e onze contos de réis” e que quase levou a família à falência. A fim de esquecer toda essa decepção amorosa, Brás Cubas vai para Coimbra, onde se forma em Direito.

Pouco tempo depois, ele volta ao Rio de Janeiro por conta da morte de sua mãe. Em seguida ele vive um outro grande amor, por Virgília, que é filha de um homem muito importante e influente, o que torna essa relação favorável para o seu pai. Todavia, ela é apaixonada por Lobo Neves, e acaba casando-se com ele. E com isso, a candidatura que o pai de Brás Cubas tanto desejava vai por água abaixo.

À procura de um estilo de vida mais interessante, Brás Cubas torna-se deputado e arruma uma outra namorada, chamada Nhã-Loló, uma garota de 19 anos que acaba morrendo de febre amarela.

No final da história, todos começam a morrer sequencialmente, sobrando apenas o protagonista e seu desejo de alcançar o sucesso. A única forma de chegar onde deseja é através do emplasto Brás Cubas, que seria um remédio que curaria qualquer doença. Por ironia do destino, enquanto trabalhava nele, ele é pego por uma chuva e acaba contraindo pneumonia e chega a falecer.

Personagens Principais

  • Brás Cubas;
  • Marcela, a prostituta de luxo e primeiro amor de Brás;
  • Eugênia, a “cocha” e segundo amor de Brás;
  • Virgília, que foi o grande amor dele e em seguida sua amante;
  • Lobo Neves, um político, marido de Virgília;
  • Quincas Borba, um amigo de infância do protagonista.

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Gabriel Oliveira

SiteTwitterFacebook