Resumo do livro Esaú e Jacó


Resumo do livro Esaú e Jacó

Imagem: Reprodução

Esaú e Jacó é um romance escrito pelo autor brasileiro Machado de Assis e foi lançado em 1904. Essa foi a penúltima obra do autor, que a escreveu apenas 4 anos antes de sua morte.  Veja um resumo completo do livro e também uma pequena biografia deste grande autor.

Resumo do livro Esaú e Jacó

O título desse romance foi retirado da Bíblia Cristã, mais especificamente de Gênesis, onde há a história de Jacó e Esaú, dois irmãos que se tornaram inimigos um do outro por conta de sua mãe Rebeca, que privilegiava somente um deles. Nesse romance, Machado de Assis conta a história de Paulo e Pedro, dois irmãos gêmeos que criam uma inimizade sem nenhuma causa explícita.

Desde pequenos, os dois já rivalizavam um com o outro em praticamente tudo o que faziam. Com o decorrer da história cada um deles vai moldando sua personalidade. Paulo, por exemplo, é super arrebatado e imprudente, já Pedro é mais conservador e dissimulado (diferença que faz com que os dois briguem constantemente).

Quando já estão adultos, a causa das discussões começa a ser de cunho político, por Paulo ser republicano e Pedro ser monarquista. É aí que começa o romance: em plena época da Proclamação da República.

Não é só por esses motivos citados que os dois brigavam. Até mesmo quando se tratava de amor eles entravam em competição. Para piorar ainda mais a situação, eles se apaixonam pela mesma pessoa: Flora, uma moça modesta e muito retraída, que se encantava com os dois, sem saber decidir por apenas um.

Pouco tempo depois, Flora morre e eles fazem um juramento de reconciliação perpétua em frente ao seu túmulo. Entretanto, passado algum tempo, os dois se elegem deputados e começam a se desentender novamente, vindo a reconciliar-se no final do livro, com outro pacto de amizade, dessa vez, no leito de morte de sua mãe.

Principais Personagens

  • Pedro;
  • Paulo;
  • Flora.

Biografia de Machado de Assis

Joaquim Maria Machado de Assis nasceu no dia 21 de junho de 1839, no Rio de Janeiro. Foi um dos escritores mais famosos de todos os tempos, sendo o mais importante do nosso país. Suas obras não se limitavam apenas a um gênero, o que o fez ser não apenas um romancista e poeta, como também um crítico literário e jornalista.

Durante sua infância, foi extremamente pobre, e por conta das dificuldades financeiras, não conseguiu cursar direito a escola nem uma Universidade. Mas isso não o impediu de ascender socialmente usando sua inteligência avantajada para ocupar cargos de renome na época, como por exemplo no Ministério do Comércio e das Obras Públicas. Além disso, fundou  junto com alguns colegas, e foi o primeiro presidente da Academia Brasileira de Letras, onde a sede hoje está localizada no Rio de Janeiro.

Sua obra é imensa, com mais de 600 crônicas e 9 romances, entre eles está aquele que introduziu o Realismo no Brasil: “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, livro que até os dias atuais é matéria de estudo em escolas de todo o país.

Morreu em 1908, na casa de Cosme Velho, devido à uma úlcera cancerosa em sua boca. Atualmente, é reconhecido internacionalmente como um dos grandes nomes da literatura mundial.