Resumo do livro Dom Casmurro


Machado de Assis

Dom Casmurro é um dos livros mais famosos do escritor Machado de Assis. Sua primeira edição, foi lançada no ano de 1900 e faz parte da chamada “Trilogia Realista” do autor, sendo o último título que a completa, junto com Memórias Póstumas de Brás Cubas e Quincas Borba.

Resumo do livro

Logo de início, Machado de Assis, explica o significado do título e porque resolveu escrever esse livro. Segundo ele, o livro tem esse nome, pois é um apelido que ele deu ao personagem central, que chama-se Bento Santiago.

Na história, Bento vivia em sua casa em Matacavalos. Ele morava com seu tio Cosme, a prima Justina e José Dias, que morava com eles.

A mãe de Bento, Dona Glória, era uma mulher extremamente bondosa. Quando perdeu o seu primeiro filho, ela fez uma promessa de que se conseguisse ter um outro filho saudável, ela iria mandá-lo para um seminário e de lá ele se tornaria padre. Por acaso do destino, esse filho foi o Bento. O único problema, é que ele estava apaixonado por sua amiga de infância, Capitu. Quando ele lhe contou sobre a promessa de sua mãe, os dois começaram a pensar em algo para evitar a separação, tendo a ajuda de José Dias.

Em um dos dias em que Bento foi visitar Capitu, ele penteou seus cabelos, o que acabou em um beijo. A cada dia que passava, o amor deles ia aumentando e ganhando forças, junto com o medo e a ansiedade por conta da ida ao seminário que se aproximava. Em uma tarde em que estavam juntos, eles prometeram um ao outro que um dia iriam se casar.

Ida ao Seminário

Eis que chega o dia em que Bento vai para o seminário. Lá mesmo, ele criou uma grande amizade com Escobar, a quem ele contava todos os seus segredos, falando sobre seus sentimentos por Capitu. Escobar também lhe contou que jamais iria ser padre, pois adorava o comércio e não iria deixar isso por nada nesse mundo.

Todos os fins de semana, Bento voltava para casa para rever os familiares, amigos e claro, Capitu. Aos poucos, Dona Glória e ela começaram a se aproximar cada vez mais, o que deixou Bento muito feliz, mantendo esperanças de que a aceitação seria mais fácil.

Em uma de suas visitas, Bento teve um ataque de ciúmes, achando que Capitu o traia só por olhar para um rapaz que passava na rua. Ela disse que se ocorresse outra situação daquela, seria o fim de seu juramento.

Casamento com Capitu

Dom Casmurro

Com o tempo, vários motivos para Bento deixar o seminário ocorreram e ele voltou para casa. Com a aprovação de sua mãe, ele se casou com Capitu e foram morar na Tijuca. Já o seu amigo Escobar, casou-se com Sancha, que era uma grande amiga de Capitu. Eles sempre se encontravam para jantar e conversarem.

Os anos foram passando e Escobar teve um filho, mas seu amigo não tinha a mesma sorte. Depois de muito tentarem, Bento e Capitu tiveram um único filho chamado Ezequiel. À medida que ele ia crescendo, ficava cada vez mais parecido com Escobar, que morreu pouco tempo depois.

Atordoado com o fato de que sua mulher o havia traído com seu melhor amigo, ele tenta suicidar-se, mas desiste do plano. Ele então saiu de casa e evitava ver Ezequiel, vendo ele como a imagem da traição de sua mulher.

Quando retorna para casa, Capitu já havia morrido, então ele resolve fazer seu papel de pai para Ezequiel. Ele até financiou uma viagem à Grécia para o garoto, que era apaixonado por arqueologia.

No final, Ezequiel morre de febre tifoide e Dom Casmurro fica sozinho e conclui apenas que seu melhor amigo e sua esposa foram unidos pelo destino e o enganaram.

Outras obras de Machado de Assis

  • 1872 – Ressurreição
  • 1874 – A mão e a luva
  • 1876 – Helena
  • 1878 – Iaiá Garcia
  • 1881 – Memórias Póstumas de Brás Cubas
  • 1885 – Casa Velha
  • 1891 – Quincas Borba
  • 1904 – Esaú e Jacó
  • 1908 – Memorial de Aires