Programa rastreador de notebook roubado


Programa rastreador de notebook roubado

Foto: Reprodução

Com o aumento da violência nas ruas, estamos cada vez mais com medo de passear levando algo de valor conosco, principalmente quando se trata de algo grande e chamativo como um notebook. Muitos recorrem às mochilas, para disfarçar e passar despercebido, mas é um truque que muitas vezes acaba não funcionando.

Apesar de termos internet em vários locais públicos nos dias de hoje, muitas vezes fica difícil usufruir desse benefício por conta do medo de ser roubado, ou até morto.

Um dos métodos que estão sendo usados para prevenir a perda não só de notebooks, como também de smartphones, são os programas rastreadores, que de uma forma resumida, funcionam como uma espécie de “radar”, que localiza o seu aparelho e diz exatamente onde ele se encontra em um mapa.

Prey, o programa que promete te ajudar nas horas mais difíceis

Dentre os programas de rastreio disponíveis hoje na internet, o Prey é o que mais tem se destacado. No caso de um roubo, ele automaticamente começa a rastrear as redes wifi abertas ao seu redor, conecta-se e inicia o envio de relatórios, com várias informações, tais como:

  • Status do PC;
  • Softwares que estão ativos e páginas abertas (ele tira vários prints da tela, para o usuário ter noção do que está ocorrendo, ou procura pistas de quem seja o ladrão).
  • Qual o nome das redes de internet e/ou bluetooth que estão ativas naquele momento.
  • Localização aproximada do PC (através de rastreio de IP e conexões de rede);
  • Se o seu notebook tiver webcam, são tiradas algumas fotos da pessoa que está usando.

Todas essas informações são enviadas em forma de relatórios, que podem ser programados das seguintes maneiras:

  • Todas as vezes que o PC for iniciado (modo recomendável);
  • Ativado através do site do próprio Prey, onde existe um painel que ajuda na localização e envio de relatórios online.

Além de ser um programa gratuito, o Prey ainda está disponível para todos os sistemas operacionais (MAC, Windows e Linux). Se no seu caso é um smartphone ou tablet, ele também dispõe de versões para Android e iOS.