Principais características da literatura Barroca


Principais características da literatura Barroca

Imagem: Reprodução

O Barroco foi um período que veio logo após o Renascimento e abrangeu os séculos XVI, XVII e XVIII. Foi caracterizado pelas manifestações artísticas e culturais na Europa e América Latina. O final do período foi chamado de Rococó e marca um estilo mais exuberante e exagerado, o que foi considerado por muitos o declínio do Barroco.

Em Portugal, o período que também ficou conhecido como Seiscentismo (justamente por que teve seu início durante o final do século XVI), iniciou-se com a Unificação da Península Ibérica sob domínio espanhol, por volta do ano de 1580.

O Barroco foi uma época em que tanto política, economia e até religião sofreram bastante turbulência. A crise e a incerteza resumiam a vida portuguesa naquele período. Tudo isso foi fruto de uma série de acontecimentos, dos quais podemos citar:

  • A Reforma Protestante, que teve como líder Martinho Lutero na Alemanha e João Calvino na França.
  • O movimento católico contra essa reforma protestante.
  • O fim das Grandes Navegações.

Principais características do Barroco

  • Dualismo: como o próprio nome já diz, o Barroco era dualista, pregando uma arte de conflito e contraste. Era a maior expressão do contraste entre as mais fortes forças que regulam a existência do homem, como: Deus x Diabo; Bem x Mal; Vida x Morte; Fé x Razão, entre outros. Todo esse contraste pode ser visto em praticamente toda a produção artística, cultural e literária do período. Mas ao contrário do que se pensava, os artistas não procuravam expor e apoiar a contrariedade, mas sim, integrá-las e conciliá-las.
  • Fugacidade: a concepção Barroca prega que tudo o que existe é totalmente instável e passageiro. As pessoas mudam, as coisas mudam e o mundo inteiro muda.
  • Pessimismo: essa ideia de que tudo é passageiro leva muitas vezes à ideia de morte, que era vista como uma forma de expressão máxima da fugacidade da vida. É justamente esse medo da morte e a incerteza da vida que fazem da arte barroca algo de cunho pessimista.
  • Cultismo: uso culto da língua, com alguns jogos de palavras.
  • Teocentrismo X Antropocentrismo.
  • Feísmo: nesse período, podemos ver também uma certa atração pelo trágico e cenas com aspectos cruéis e dolorosos. Era comum que as imagens fossem deformadas por conta do exagero nos detalhes.
  • A Literatura era moralista, até porque era pregada por padres jesuítas.
  • Conceptismo: uma espécie de jogo de retórica e raciocínio, cuja finalidade era explicar com mais clareza o conflito dos opostos anteriormente mencionado.