Piratas: “Mexe com quem tá queto. Olha a indenização!”


 

Piratão do mal

Que as indústrias fonográfica e cinematográfica detestam a internet, todo mundo já sabe. A causa de tanta raiva são os downloads ilegais feitos por programas torrents (como BitTorrent), p2p (Como Kazaa) e o diabo a quatro.

Há pouco tempo foi criado um site que aloca milhares de torrents. O nome do site é ThePirateBay; este site vem sofrendo diversos ataques das industrias que produzem filmes e CDs, através da justiça. Ele chegou até a ser fechado em seu país de origem (Finlândia), mas logo foi reaberto na Alemanha onde um internauta que acessava o site cedeu seu pc para servir de servidor.

Outro site que também sofreu dessa repressão foi o Demonoid, porém hoje já está acessivel pra quem quiser – estas investidas das indústrias por causa dos direitos autorais não dão em nada. Ainda bem (!).

Depois de todas estas tentativas de fechar sites de conteúdo (pago) grátis, quem começou a mexer seus pauzinhos foram os próprios sites. Agora na Suécia há um partido chamado Partido Pirata da Suécia, o qual promete que, se obter o mínimo de votos necessário para participar do parlamento irá lutar pela legalização de sites como o ThePirateBay.

E tem mais, eles prometeram que quando alguém tentar sabotar usuários que fazem download, como a industria fonográfica fez criando sites falsos para grampear usuários e posteriormente processá-los, o partido entrará na justiça pedindo indenização de U$5000.

O mundo dos compartilhadores de “produtos” piratas tá tão forte que o site ThePiratebay pensa até em comprar um país para que nele não hajam tais leis e assim a pirataria role solta.

Eu acho que no Brasil deveria haver um partido desses também, e que a primeira lei a ser criada deveria proibir o uso de PROXY por parte dos provedores de acesso a internet! Por causa dessa desgraça de proxy eu nem posso usar FTP e nem programas downlodeadores como E-Mule e BitTorrent; e creio que você sofre ou já sofreu com isto.