Publicado por Redação

lenhador

Nas montanhas canadenses havia um mestre lenhador.

Certo dia ele foi procurado por um rapaz de preparo físico notável, que lhe disse: “Quero aprender a cortar árvores, quero ser lenhador como o senhor”. O mestre aceitou e disse para o rapaz voltar no outro dia.

Depois de três meses aprendendo, o aluno, numa atitude de pura soberba disse ao mestre: “Já aprendi tudo o que deveria, agora sou o melhor lenhador do Canadá”. E ainda completo: “Vamos delimitar duas áreas, com quantidades de árvores iguais, e cortá-las. Quem terminar primeiro de derrubar todas as árvores é o melhor lenhador”.

E assim se sucedeu.

No início, o jovem, com mais disposição e uma velocidade incrível, abriu grande vantagem sobre seu mestre. De vez em quando o jovem olhava para o lado e via seu mestre descansando, isto o deixou intrigado.

O jovem pensava “Moleza. Vai ser muito fácil”.

Porém, o sol nem havia se posto por completo no horizonte e o mestre derrubava sua última árvore, enquanto o rapaz ainda tinha algumas pela frente.

Surpreso, ele corre até o mestre: “Como o senhor cortou mais rápido que eu?! É impossível, não consigo entender. Não parei um só minuto e vi que o senhor parava toda hora para descansar!!!”.

Então o lenhador mais velho olho nos olhos do jovem e lhe transmitiu sua derradeira, e talvez mais importante, lição: “Cada vez que eu parava para descansar, aproveitava para afiar os machados”.

Moral da estória: as vezes a gente pensa apenas em produzir, produzir e produzir, esquecendo assim de parar, estudar e se aperfeiçoar.

Veja mais!