O que é Hiperidrose?


Hiperidrose

O que é?

A Hiperidrose é suor em excesso, causado pela hiperatividade das glândulas sudoríparas. Não traz nenhum risco à vida do portador, entretanto, causa certo desconforto, podendo levá-lo a transpirar sem razão aparente, seja qual for sua situação, mesmo quando não faz calor.

Normalmente, o aumento de sudorese aparece nas axilas, mãos, pés ou rosto. Contudo, outras partes do corpo podem ser igualmente afetadas.

A maior parte dos indivíduos portadores da doença não procura auxílio médico, por constrangimento ou, em alguns casos, por ignorância. Por este motivo, o problema (que não é raridade no Brasil, podendo afetar 2,8% da população) não é tão diagnosticado.

A hiperidrose atinge pessoas em qualquer estágio da vida, mesmo na infância. Pode ou não haver casos na família, mas o problema não tem uma causa definida, já que ainda não se sabe o porquê de as glândulas produzirem suor em excesso.

Há dois tipos definidos de hiperidrose, a primária e a secundária. No caso da primária, a pessoa nasce com a tendência à hiperidrose e esta pode se manifestar a qualquer época.

A secundária pode estar ligada à uma causa, por exemplo: menopausa, uso de remédios antidepressivos, alterações endócrinas e neurológicas e à obesidade.

Hiperidrose

Como pode ser o tratamento?

Existem tratamentos não cirúrgicos, como o uso de medicamentos orais, aplicação de substâncias adstringentes e até aplicação de botox, que paraliza a produção das glândulas. Esta é uma técnica moderna, a toxina é aplicada no consultório mesmo e o paciente retoma suas atividades no mesmo dia. A aplicação de Botox é muito eficiente, apesar de não ser um método definitivo, mas as aplicações podem ser feitas a cada seis ou doze meses, conforme a área, o que mantém essa área sem o suor excessivo.

Ainda há a cirurgia (simpatectomia), que remove as glândulas sudoríparas das axilas, mas esta apresenta o efeito colateral que faz com que a pessoa transpire mais em outra parte do corpo, sendo um incômodo para algumas pessoas. Para outras não há um excesso significativo, mas, nos raros casos em que a hiperidrose compensatória é maior, o paciente pode até querer reverter a cirurgia, o que é impossível.