O Capeta não tem culpa


Diab

O Capeta não é brasileiro. Acho importante frisar isto, porque o tanto que o gordinho corno trabalha não é pouco. No mínimo ele é chinês, ou africano.

Eu afirmo isto tomando como base o que me ocorreu ontem: estava eu a caminhar por uma avenida e, seguidamente passei por cinco igrejas. Não que eu tenha ido até elas, elas que estavam no caminho. Uma ao lado da outra.

Como os pastores destes centros religiosos falam em microfone, pude ouvir o que cada um proferia. Era mais ou menos assim:

Pastor da igreja n° 1: O Capeta está entre nós! Você que se debate aí atrás, venha aqui para eu fazer o descarrego….;

Pastor da igreja n° 2: Se preparem irmãos! O Capeta está logo ao lado. Já já ele chega aqui;

Pastor da igreja n° 3: (Todo mundo de pernas pro ar) Relaxa aí pessoal. Já são cinco e meia, depois que o Capeta acabar seu trabalho nas duas igrejas ao lado, o turno dele já tem acabado.

Lembrando que a Universal tem seção até nas madrugadas, podemos chegar à conclusão de que o demo trabalha muito, muito mesmo. Por isto, não venha ninguém dizer que a culpa dos desastres, das intrigas, dos assassinatos e dos suicídios é dele, pois tempo é algo escasso na vida do Capiroto.

O pobre coitado tendo de marcar presença em milhões de igrejas todos os dias, e o único retorno que recebe como paga é a culpa pelos maus acontecimentos. Eu mesmo nem aparecia mais.

E as coisas só estão piorando pra ele, a cada dia “nascem” mais centros financeiros religiosos, e correlacionalmente aumenta o trabalho dele (Indiscutivelmente, o Capeta não é brasileiro).