Modelos de carta de demissão e algumas dicas

Como fazer isso da maneira profissional correta?

Modelos de carta de demissãoFaz parte da vida profissional a busca por crescimento e melhores oportunidades. Há certos casos em que um profissional passa anos trabalhando em uma mesma empresa, até que decide aceitar novos desafios e partir em busca de um recomeço, uma mudança de ares. Noutros, uma proposta de melhores condições financeiras se torna irresistível e a demissão se faz necessária.

A parte delicada é o momento do desligamento, afinal, mesmo quando o caso é de total desmotivação com relação à empresa atual, o pedido de demissão tem certas regras de ética profissional que necessitam ser observadas.

A impressão final que um colaborador deixa em uma empresa pode ser tão importante quanto a inicial e abrir ou fechar portas futuramente, por isso, é imprescindível uma postura madura e antes de tudo, elegante e racional quando for conversar com o gestor da empresa sobre sua saída.

Com quem falar primeiro?

É importante não sair pelos corredores anunciando aos quatro ventos que pretende sair da empresa, isso dá margem aos inúmeros e nocivos comentários da famosa “rádio-peão’, o que não é nem um pouco correto nem produtivo. A primeira pessoa a quem o funcionário deve ser reportar é, como deveria ser em qualquer caso, a seu superior imediato. Agradecer a oportunidade e todo o aprendizado durante sua permanência, falar com sinceridade sobre os motivos que o levaram a optar por outra empresa, seja por qual motivo for, desde que, nessa conversa não haja agressões verbais, acusações, afinal, isso não teria o menor proveito.

Algumas pessoas aproveitam, erroneamente, o momento de desligamento para serem petulantes e se fazerem ouvir como nunca foram durante sua permanência na organização. Esse não é o momento para desabafar suas frustrações e insatisfações.

Dirija-se a seu superior apenas quando

- TIVER CERTEZA DE QUE É ISSO O QUE QUER

Não pode haver dúvidas de espécie alguma sobre sua decisão, vá certo doe que o que está fazendo é a melhor opção. Pense antes no que vai dizer e no que responderá caso receba uma contra-proposta.

- TIVER CERTEZA DE QUE O OUTRO EMPREGO É SEU

Modelos de carta de demissão

Algumas vezes, contando com uma possibilidade promissora, alguns profissionais jogam tudo para o ar e, por motivos variados, seja alguma crise ou outra razão, as empresas acabam cancelando o processo. Por isso, apenas conte com a nova contratação se já tiver definidas a data de início e documentação acertada.

- NÃO TENTE LEILOAR SEU PASSE

Se a intenção é pressionar em busca de uma melhor proposta salarial, esqueça. Quando o colaborador acha que merece melhor salário, deve conversar a respeito com seu superior enquanto desempenha suas funções. Na hora da saída não é a hora correta para isso. Portanto, mais uma vez, ao se dirigir ao gestor, saiba o que está fazendo para que não fiquem situações incômodas, especialmente para você, se a intenção for apenas blefar.

Ao concluir o pedido de demissão, mantenha sua postura costumeira, agindo com o mesmo profissionalismo, trabalhe com seriedade e dedicação nesses últimos dias, concluindo os projetos e fazendo com que a transição ocorra de forma tranquila tanto para você, quanto para a empresa. Esse também é um ponto importante a ser observado, já que algumas empresas desejam o início imediato e o período de transição é necessário e importante para que a empresa atual conte com você para passar adiante seus conhecimentos acerca de trabalhos em andamento. Esse comprometimento com a antiga empresa, que, afinal  lhe deu oportunidade e talvez anos de trabalho, é uma demonstração de profissionalismo e maturidade que pode contar pontos e ajudar a abrir portas futuramente. Portanto, se possível, cumpra os trinta dias de aviso prévio.

Jamais faça comentários com colegas, principalmente negativos, isso causa má impressão e fofocas desnecessárias à sua vida profissional. O mundo corporativo é uma rede de contatos e experiências que se formam no decorrer do tempo, portanto, se você tiver em mente que a vida dá muitas voltas e, quem sabe no futuro você possa voltar a se deparar com colegas e ex-chefes, você certamente manterá a postura correta ao se desligar de uma empresa.

A carta de demissão

Após a conversa com o chefe, onde expôs seus motivos para sair da empresa e também combinou quantos dias de aviso prévio serão necessários para fazer a transição de seu cargo ao substituto, o empregado escreve uma carta de demissão de próprio punho, que  normalmente é uma exigência,e a entrega no Departamento Pessoal da empresa.

A carta deve ser escrita de próprio punho, por questões de segurança da empresa, evitando possíveis ações trabalhistas futuras, onde o empregado poderia afirmar que foi coagido a assinar um pedido de demissão.

Nesta carta, o empregado pode pedir dispensa da quantidade de dias restantes dos trinta dias de aviso prévio previstos em lei, sendo acordado com o chefe, ou não, se for cumprir os trinta dias normalmente. Pode também expôr sucintamente suas razões para se desligar da empresa e até mencionar alguns projetos em que tenha trabalhado diretamente e que tragam retorno para a empresa. Essa carta ficará arquivada na empresa, portanto, será importante caso o funcionário um dia queira retornar a trabalhar na mesma.

A carta pode ser feita em duas ou três vias, no caso de ser necessária a terceira via para o sindicato.

Veja um modelo básico para uma carta de demissão (com pedido de dispensa do aviso prévio)

Á

(nome da empresa)

Prezado(s) Senhor(es),

Por motivos pessoais, venho por meio desta, apresentar meu pedido de demissão do cargo que ocupo nesta empresa.

Tenho interesse em desligar-me imediatamente, solicito a dispensa do aviso prévio.

Sem mais

______________________, ___ de _____________ de _______.

(cidade, dia, mês e ano).

(assinatura do empregado)

(nome do empregado por extenso)

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Redação

SiteTwitterFacebook