Malefícios do álcool para quem pratica musculação


alcool

Se existe uma péssima combinação, ela se chama: Musculação e Álcool.

Mesmo aqueles que vão à academia em busca de emagrecer têm todo seu “trabalho” atrapalhado quando consomem bebida alcoólica.

Independente de malhar regularmente e possuir uma alimentação balanceada, os consumidores de “birita” sofrem diversos malefícios físicos.

Ninguém cresce durante do treinamento ou dentro da academia. É fora da academia, durante o descanso, que o individuo irá crescer. Por isso são necessárias boas noites de sono e a manutenção de uma boa alimentação, não só ao longo do dia como durante a semana toda.

A álcool gera uma série de reações no organismo humano que acabam por anular o ganho de massa muscular. Ele praticamente impede que o corpo absorva os nutrientes dos alimentos, principalmente as vitaminas do complexo B, essenciais para o metabolismo de proteínas e carboidratos. Aqueles que bebem exorbitantemente têm nível quase zero de vitamina B1, que é importante para os músculos.

Teses e estudos recentes comprovam que o álcool é hiper-estrogênico, ou seja, nas mulheres, faz seu fígado produzir muito hormônio feminino (estradiol/estrona), e nos homens, esse efeito silencioso é refletido na inibição dos receptores da testosterona no tecido muscular e hipotálamo. Neste último, os danos são ainda mais graves. Eles malham e a fibra somente fica “inchada”, a força não vem, a fadiga e a agressividade aumentam, libido e ereção diminuem cada vez mais.

Resumindo os malefícios do álcool para aqueles que fazem musculação são:

– Atrapalha a capacidade do organismo em absorver os nutrientes;

– Causa desidratação do organismo;

– Diminui a taxa de açúcar no sangue;

– Eleva os níveis de cortisol (hormônio do catabolismo);

– Diminui os níveis de testosterona;

– Causa deficiência de vitaminas B1, B2, B6, B12 e C. Vitaminas de extrema importância para aqueles que procuram aumento de massa muscular.