Indústria de serviços brasileira


Olha a cara de empresario do Zezinho

Não tenho nem como expressar a raiva que estou sentindo para com as empresas de serviços desse Brasil varonil. Creio que não só eu, mas muitos, como os que “morrem” de esperar nos aeroportos, também sofrem com o descaso das empresas com os seus clientes.

Essas pessoas jurídicas não respeitam ninguém, também, com esta facilidade de se abrir uma empresa, qualquer boteco hoje em dia vira uma empresa. Pessoas que não tem o mínimo senso de responsabilidade, nem compromisso com o cliente e qualidade do serviço.

O meu caso se enquadra perfeitamente nesta situação e, vai ainda além no quesito de lugar coitado (coito=fuder), ou seja, lugar fudido.

Aqui em Belo Jardim (PE), onde moro, dentre os serviços do qual não podemos esperar nada está o de internet. O problema começa logo quando você pensa em instalar uma conexão, a demora é um bônus inesperado e certo para quem quer ter acesso à internet; após alguns dias de espera (no meu caso mais de uma semana) o cara vai a sua casa e faz uma verdadeira cagada nela, furando todas as paredes da casa para instalar um simples fio azul; aí chega o momento do cara,bem no fim do dia, mais ou menos umas seis horas da tarde, dizer que seu expediente acabou e que tem de ir embora, o detalhe e que ele não acabou de fazer a instalação e, mais um dia se passa sem internet. No outro dia ele vem lá pela tarde e acaba de instalar a internet, você passa um mês feliz por ser mais um brasileiro “globalizado”, mas no próximo mês, com certeza o sistema deles vai ter algum problema e você mais uma vez vai pagar por um serviço e receber menos da metade.

Não pense que isto só acontece com nós do interiorrr, eu já vi muitas outras pessoas reclamando de Speedy, Velox, Net e etc. Todas estas pessoas residentes de cidade grande como São Paulo, Curitiba e Minas Gerais.

E como podemos ver, em vários outros ramos este descaso ou, sendo mais bonzinho, despreparo das empresas, também surge em forma de: não fechamento de contas por parte das empresas de telefonia, superlotação de avião por parte das empresas aéreas, filhas da putagem por parte dos provedores de internet (eu tinha de ser mal com estes), escolas formadas por Zés quaisquer só para ganhar dinheiro e que não ensinam nada, – ao infinito!!-.

Voltando ao meu caso, o que soma-se a esta situação, só pra piorar as coisas, é o fato destas empresas aproveitarem-se de um certo monopólio que aqui há, pois todas os três provedores de internet são um excremento, então, mudar de um lombriguento para um com caganeira não vale a pena, e assim a falta de opções boas colaboram para a inércia dos clientes.

Desde então tenho para mim como explicada a situação de mais de uma semana sem posts aqui no BLOGOdorium.