História da marca de relógios Rolex


O fundador da marca Rolex foi o alemão Hans Wilsdorf. Ele, junto com seu cunhado fundarou a Wilsdorf and Davis, em Londres, no ano de 1919. Por problemas tributários eles transferiram a empresa par Suíça, e lá a chamaram de Rolex.

Tal nome foi escolhido  pela fácil pronúncia em diversos idiomas, e também porque cabe dentro do mostra de qualquer relógio.

A Rolex foi uma das empresas pioneiras na produção de relógios de pulso. Isto, pois no início século 20 a maioria das empresas produzia somente relógio de bolso, por causa de dificuldade para trabalhar com mecanismos em espaços reduzidos.

Wilsdorf era muito habilidoso conseguiu com destreza produzir os relógios de pulso.

No ano de 1910 os relógios de Wildorf conseguiram um fato inédito: recebeu da Escola de Relojoaria da Suíça a categoria de cronômetro para seus relógios, por causa da precisão dos mesmos em marcar o tempo.

Naquela época todos os relógios funcionavam a base de “cordas” dadas pelo usuário.

A Rolex inventou um sistema em que a movimentação natural do relógio no pulso era suficiente para prover energia para o funcionamento do relógio. Nasceu aí a série Rolex Oyster Perpetual.

A empresa tirou muito proveito da publicidade para promover a qualidade dos produtos de sua marca.

Primeiro foi registrado o intento de uma nadadora que tentou com insucesso atravessar o Canal da Mancha a nado. A nadadora não conseguiu atravessar o canal, porém o seu Rolex continuou funcionando do começo ao fim do intento da moça.

A Rolex esteve no mergulho submarino mais profundo, na escalada da montanha mais alta, no primeiro vôo super sônico, nos astronautas das naves espaciais – e sempre funcionando perfeitamente. Wilsdorf mostrou patriotismo (e os Rolex mostraram qualidade) ao fornecer gratuitamente relógios para os oficiais britânicos que serviram na Segunda Guerra; os oficiais americanos encarregaram-se de divulgar a qualidade dos Rolex nos Estados Unidos.

Até hoje cada Rolex passa por centenas de testes antes de ir ao mercado. Tudo é testado, desde a perfeição da funcionalidade, quanto a perfeição do design.

Para garantir a qualidade, apenas 650.000 Rolex são produzidos por ano. Todos os relógios são avidamente disputados por uma clientela que reconhece que a qualidade superior, demonstrada ao longo do tempo (semelhante ao que ocorre com outras grandes marcas de luxo como Louis Vuitton e Ferrari), justifica o preço cobrado.