História da fundação do Google


google

História do site Google

Sergey Brin e Larry Page – dois estudantes de ciências da computação da faculdade de Stanford –   criaram um sistema chamado BackRub, que recebeu tal nome por sua capacidade de rastrear links da internet.

Em 1998 o BackRub ganhou algumas modificações e a partir daí foi rebatizado de Google.

Inicialmente o site ficou hospedado em um servidor da faculdade de Starford. Porém, com o tempo a popularidade do Google foi aumentando, o que fez com que o consumo de banda da internet da universidade aumentasse drasticamente. Com isto foi preciso arrumar uma nova sede para o site.

Para tal tiveram de contar com investimentos – cerca de 100 mil dólares – de Andy Bechtolsheim, um dos fundadores da Sun Microsystems.

A nova sede do Google tornou-se a casa de uma amiga dos estudantes, que ficava no endereço 232 da Santa Margarita em Menlo Park.

O primeiro funcionário da empresa foi Craig Silverstein.Quem mais tarde seria nomeado diretor de tecnologia da empresa.

O sucesso do Google deu-se pela quebra do seguinte paradigma: enquanto os seus concorrentes apresentavam a ordem dos resultados das buscas de maneira aleatória, o Google criou um sistema que classificava a posição das páginas por sua relevância.

Com o tempo as visitas ao site foram aumentando e versões em outros idiomas foram criadas.

Em 2001 o Google já contava com versões em 26 idiomas.

Pouco depois, no dia 1 de agosto a empresa abre seu primeiro escritório internacional, em Tóquio. Um mês mais tarde, uma nova parceria com o Universo Online (UOL) torna o GOOGLE o principal serviço de pesquisa para milhões de latino-americanos. No ano de 2002, a empresa implanta uma filosofia revolucionária: os engenheiros e funcionários da empresa são incentivados a dedicar 20% do seu tempo trabalhando em algo que não seja seu projeto principal. O Google Notícias e o Gmail surgiriam dessa filosofia. No dia 17 de fevereiro de 2004 o índice de pesquisa atinge uma nova marca: 6 bilhões de itens, o que inclui 4.28 bilhões de páginas da web e 880 milhões de imagens. No dia 18 de agosto deste mesmo ano, o GOOGLE faz uma oferta pública inicial de 19.605.052 cotas de ações ordinárias Classe A em Wall Street. O preço de abertura foi de US$ 85 por ação. Com a abertura de seu capital a empresa se transformava em uma gigante do mercado financeiro americano. No mês seguinte existia mais de cem domínios GOOGLE (Noruega e Quênia são os números 102 e 103). A lista cresceu e atualmente já passa de 150.

No final de 2005 a empresa informa oficialmente a abertura dos primeiros escritórios em São Paulo e na Cidade do México. No ano seguinte um fato marcou a história do GOOGLE: No dia 27 de janeiro o Google.cn, a versão de domínio local do GOOGLE, vai ao ar na China. Ainda neste ano o GOOGLE introduz várias novidades como o Bate-papo no Gmail, usando as ferramentas de mensagem instantânea do Google Talk; a introdução das versão do GOOGLE MAPS na França, Alemanha, Itália e Espanha; o Gmail em árabe e hebraico, o que eleva a 40 o número de interfaces; a Pesquisa de Livros do GOOGLE começa a oferecer downloads gratuitos de PDFs de livros de domínio público; e a Pesquisa de Patentes nos Estados Unidos, indexando mais de sete milhões de patentes desde 1790. No dia 15 de dezembro deste ano, os Googlers de todo o mundo vestem pijamas e chinelos para trabalhar no primeiro “Dia do Pijama” da empresa. Alguns opositores vestem smoking. Recentemente, em 2008, o GOOGLE fez grandes avanços com a iniciativa, que envolveu toda a empresa, para assegurar que todos os seus produtos estejam disponíveis nos 40 idiomas lidos por mais de 98% dos usuários de Internet. No dia 25 de julho de 2008 o sistema de indexação para processamento de links indicava que o GOOGLE contabilizava um trilhão de URLs únicos (enquanto o número de páginas da web individuais lá fora cresce vários bilhões por dia).

Apesar da busca ser a vitrine de negócios, o GOOGLE pode ser visto realmente como uma empresa de mídia, que pretende colocar à disposição dos internautas o conteúdo das maiores bibliotecas do planeta ou os vídeos das principais emissoras de televisão do mundo. O GOOGLE representa uma das maravilhas da computação e não há dúvidas de que é um regente na Internet que não ignora idiomas, sistemas operacionais, culturas, idéias e credos. No GOOGLE há espaço para tudo e para todos. A capacidade de inovar da marca é diretamente proporcional a sua disposição em ganhar dinheiro. Os resultados financeiros são impressionantes.