Hepatite B – o que é, sintomas, causas e tratamentos


Hepatite B - o que é, sintomas, causas e tratamentos

Imagem: Reprodução

A Hepatite B, originalmente conhecida como “hepatite do soro”, é uma doença infecciosa causada pelo vírus HBV (da família Hepadnaviridae) que provoca a inflamação das células do fígado do portador, afetando humanos e alguns primatas.

Estima-se que cerca de um terço de toda a população do planeta já foi infectada pelo vírus em algum momento de sua vida, e dentro deste percentual destacam-se os 350 milhões de portadores da hepatite em seu estado crônico. No primeiro contato com o vírus, que na maioria dos casos não apresenta sintomas, podem ser notados, contudo, sintomas frequentes como febre, dor abdominal, tontura, cansaço, inflamação do fígado levando ao amarelamento da pele e olhos, urina escura e fezes claras. Já a hepatite crônica ocasionalmente causa cirrose e pode provocar o câncer.

Transmissão

O vírus da Hepatite B está presente no sangue, saliva, leite materno, sêmen e secreções vaginais e por isso é considerada uma doença sexualmente transmissível. Dentre as suas causas e formas de transmissão podemos listar:

  • A transmissão por relações sexuais sem o uso da camisinha com pessoas infectadas.
  • Por transfusão de sangue contaminado.
  • O compartilhamento de seringas, agulhas, cachimbos (muito comum no meio dos usuários de drogas), materiais de higiene pessoal como lâminas de barbear, depilar, alicates de unha e outros objetos que furam ou cutucam e escovas de dente, má higienização dos materiais usados para a confecção de tatuagens e aplicação de piercings.
  • Mães portadoras do vírus podem contaminar os bebês durante a gestação ou o parto, portanto, quanto mais cedo a gestante começar o tratamento, menores são as chances de transmissão.

O vírus é bem mais resistente e de mais fácil ser transmitido que o vírus da AIDS, o HIV, permanecendo por mais tempo nos materiais citados acima, o que ajuda na sua propagação. Dentre os grupos vulneráveis temos os usuários de drogas, pessoas que se submetem à acupuntura, confecção de tatuagens, viajantes a locais endêmicos, ou seja, ponto com bastante incidência de contaminação do vírus, além dos profissionais da saúde e pessoas que fazem transfusão de sangue sem o controle adequado.

Prevenção e diagnóstico da Hepatite B

Para evitar a contaminação basta tomar uma série de atitudes simples, mas que podem fazer toda a diferença para a sua saúde como tomar as três doses da vacina de Hepatite B que é disponibilizada pelo SUS (Sistema Único de Saúde) em todos os postos de saúde. Contanto é necessário estar atento aos seguintes requisitos: Ter até 29 anos de idade, pertencer a grupos de maior vulnerabilidade (isto independe da idade) como: gestantes, trabalhadores da saúde, bombeiros, policiais, manicures, populações indígenas, doadores de sangue, usuários de drogas, portadores de DST.

Além de não compartilhar objetos de uso pessoal, material de manicure/pedicure e para uso de drogas e confecção de tatuagens e não se esquecer de usar camisinha em todas as relações sexuais. Mulheres grávidas devem fazer o pré-natal corretamente junto com os exames para detectar outras doenças como AIDS e sífilis.

O diagnóstico da doença é feito por um exame de sangue específico e, se o resultado for positivo, o médico responsável iniciará um tratamento adequado para cada caso. É aconselhável o corte por um período de seis meses para aliviar sintomas como vômito e febre.