Publicado por Redação

consciência

Atualmente parece que as greves tomaram conta do país. Aqui na minha cidade, os professores estão com fogo no rego, e não vão parar tão cedo. E aquela coisa toda dos estudantes da USP também é algo de que não se pára de falar.

A questão é: a greve é necessária?

No caso dos estudantes da USP na minha opinião plausível, apesar de eu não conhecer muito bem qual o motivo de tal confusão. Pelo o que me foi lido, entendi que eles reivindicam melhorias na estrutura da universidade, e algumas outras coisas mais “políticas”, vamos assim dizer. E os alunos têm consciência de que estão se auto-prejudicando, atrasando seus estudos, porém, concordam com isso.

O real propósito de uma greve, manifestação, ou qualquer outra coisa que paralise alguma atividade dos grevistas e indiretamente a de outras pessoas, é chamar a atenção para algo de que outra forma a atenção não seria tão chamativa. Ser educado nessas horas não é muito cômodo quando se quer uma ação imediata.

No caso dos professores realizarem greve, é algo que precisa ser discutido, afinal os alunos não têm nada a ver com os problemas dos professores, quer dizer, aluno é um problema, mas vocês entenderam. Eles reivindicam salários melhores, e uma estrutura também melhor, e realmente é necessário. O professor é o profissional mais importante que existe, e nem remunerado adequadamente ele é. Mas a partir do ponto em que a educação do país já é uma porcaria, e eles fazem uma greve, paralisando o ensino, aí a educação de porca passa para depravável.

Apesar de eu não conhecer outra maneira de se exigir uma mudança rápida, acredito que as coisas não devem funcionar assim quando as pessoas prejudicadas pelo ato não estão de acordo.

Queria conhecer a opinião de alguns blogueiros sobre essa questão:

. Rafael Slonik
. Rev. Ibrahim César
. Cardoso