Fotos de Isabella Nardoni – menina morta pelo próprio pai

Sábado, 29 de março de 2008. Por volta das 23h deste dia um caso chama atenção de todo o país. Isabella Oliveira Nardoni, menina de cinco anos idade, cai do sexto andar do Edifício London, na Vila Guilherme, em São Paulo.

Minutos após a queda, equipes de socorro chegam ao local, a vítima é socorrida ainda com vida, mas, morre pouco depois. A polícia chega até o local do incidente. Na delegacia, Alexandre nardoni, 25 anos, pai de Isabella, e sua mulher Anna Carolina Peixoto Jatobá, 31, madrasta da menina, prestam depoimentos ao delegado responsável pelo caso. Nardoni, afirmou que alguém jogou sua filha pela janela. Ele afirmou que ao chegar da casa da sogra com Anna Carolina, Isabella e seus outros dois filhos, parou o carro na garagem do Edifício London, subiu até o sexto andar com Isabella, entrou no seu apartamento, deixou a filha no quarto dela, em seguida trancou a porta do apartamento e desceu até a garagem para ajudar a esposa a subir com os outros dois filhos. Ele ainda contou que, ao voltar para o apartamento, notou que a tela de proteção da janela do quarto estava quebrada e que a filha se encontrava caída no jardim do prédio.  Segundo perícia médica, foram encontrados no corpo da menina, ferimentos que teriam sido provocados antes mesmo da queda.

O desenrolar do caso

Já no domingo, 30 de março, a polícia colheu depoimentos durante todo o dia e, após, deu as primeiras declarações oficiais, afirmando que a menina teria sofrido homicídio, e que a queda não teria sido acidental e sim provocada. De acordo com polícia, a tela de proteção da janela do quarto foi quebrada e alguém jogou a garota.

Na manhã da segunda-feira, 31, a menina é enterrada. Enquanto isso, no apartamento do casal nardoni, peritos revelam que a tela quebrada, é da janela do quarto dos irmãos de Isabella e não do quarto dela. Ainda no apartamento, os investigadores recolheram amostras de sangue encontrado na roupa da menina e em partes do apartamento. A equipe também levou para análise, a tela quebrada e utensílios da cozinha que possivelmente teriam sido utilizados no corte da tela.

Dias depois da morte de Isabella, sua mãe, Ana Carolina de Oliveira presta depoimentos na delegacia e ao sair declara querer apenas “que a justiça seja feita”.

No final do dia 03 de abril, Alexandre Nardoni e Anna Carolina são apresentados no Fórum de Santana e em seguida são encaminhados para delegacias separadas, onde ficam detidos. Dias após, os advogados conseguem habeas corpus e o casal é liberado.

Conclusão do caso

Após vários depoimentos e resultados de laudos, o promotor Francisco Cembranelli leva à justiça denúncia contra o casal, de homicídio doloso, quando há intenção de matar, triplamente qualificado (meio cruel, impossibilidade de defesa da vítima e para ocultar outro crime). Alexandre e Anna Carolina também respondem por fraude no processo, por terem causado alteração na cena do crime. Com isso, o tribunal do júri de São Paulo pede a prisão preventiva do casal. Alexandre e Anna se entregam à polícia.

Após julgamento realizado em 27 de março de 2010, Alexandre Nardoni é condenado a 31 anos, um mês e dez dias. Já Anna Carolina Jatobá a 26 anos. Todos em regime fechado.

Principais pessoas envolvidas no caso

  • Isabella Oliveira Nardoni, vítima.
  • Alexandre Nardoni, pai de Isabella.
  • Anna Carolina Jatobá, madrasta de Isabella.
  • Anna Carolina de Oliveira, Mãe de Isabella.
  • Antônio Nardoni, pai de Alexandre.
  • Cristiane Nardoni, irmã de Alexandre.

Fotos de Isabella Nardoni

Foto da menina Isabella

Isabella Nardoni

Foto de Isabella Nardoni

Imagem de Isabella

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Redação

SiteTwitterFacebook