Estrabismo – causas e detalhes sobre a cirurgia


Conheça detalhes do estrabismo, um problema popularmente chamado de "desvio"

Você talvez possa não estar lembrado, mas pessoas estrábicas são as mesmas conhecidas popularmente como “vesgas”. É uma patologia que na maioria dos casos se dá na infância, por isso é importante que as crianças sejam examinadas por um oftalmologista nesta fase. Mas a doença pode se desenvolver também quando adultos.

Causas do estrabismo

A maneira como se desenvolve o estrabismo é diferente; Varia de pessoa pra pessoa, não tendo uma causa comum a todos que a possuem, podendo até afetar a visão do olho estrábico em alguns casos e outros não; dependendo de diversos fatores.

Existem diferentes formas de estrabismo, diferenciados pelos tipos de desvios.

Há o desvio de apenas um olho para dentro, ou para fora, um mais alto que o outro, podendo haver até horas em que eles se alinham, mas voltam em seguida a terem o desvio.

O que todos que possuem estrabismo, tem em comum, independente da forma, é a dificuldade em fixar os dois olhos em uma mesma direção.

Esta patologia ainda pode ocasionar outros problemas, que variam de dores de cabeça e no pescoço, ocasionados pelo esforço que fazem para fixar o olhar.

Tipos de tratamento

Formas de corrigir o estrabismo:

  • Uso de óculos – Os óculos podem sim, serem usados como forma de tratamento, embora possa, ou não corrigir o problema completamente. Se houver a total correção do estrabismo possivelmente este paciente só tinha problemas de visão, normalmente dificuldade em enxergar coisas perto. Chamado também de hipermetropia.
  • Procedimentos cirúrgicos – A cirurgia é diferente também, dependendo do tipo de desvio que o paciente possui, pois cada forma de desvio afeta um grupo muscular diferente. A cirurgia é feita com aplicação local da anestesia, divergindo também pela idade dos pacientes. É uma cirurgia não tão simples, podendo não  concertar completamente na primeira e precisar de outro procedimento. A recuperação pós processo cirúrgico, é simples, precisando apenas de alguns dias de repouso, recomendado e estabelecido pelo médico.
  • Reforçando que apenas a cirurgia possa não ser o suficiente, precisando de alguns tratamentos de fisioterapia ocular; Podendo ser acompanhados por alguns médicos, com a intenção e reorganizar alguns comandos do cérebro. Ajudando a melhorar significativamente os músculos dos olhos que tiveram estrabismo.

A meta de um tratamento de estrabismo é sempre o alinhamento dos olhos, restaurando a visão binocular, procurando sempre preservar o olho que se encontra perfeito e recuperar a visão com deficiência.