Drogas virtuais. Tá afim?


Drogas virtuais

I-DoserA dependência e venda de drogas é um problema que a sociedade enfrenta há muitos anos, não obstante esse fator, foi desenvolvido um software com a proposta de simular os efeitos dessas substâncias de forma sonora. O I-Doser (http://www.i-doser.com/), que traduzido ao pé de letra fica “Eu doso”, foi desenvolvido por Nick Ashton e lançado em 2005, porém sua popularidade teve início em 2007 e desde então, ganha adeptos curiosos sobre como ter as sensações modificadoras, estimulantes e depressoras das drogas sem necessariamente usá-las.

O programa funciona emitindo ondas sonoras que aparentemente alteram o estado normal do cérebro, forçando ele a seguir a frequência que a droga manipula. É uma espécie de hipnose, você é levado a sentir aquelas sensações. Cada dose tem um tempo de no mínimo 5 minutos, alguns chegam até à uma hora de indução, depende do efeito que o usuário deseja alcançar, e para isso é necessário que você esteja em um ambiente silencioso e utilize fones stéreos. É fato que ondas binárias podem ser utilizadas no tratamento de stress, proporcionando relaxamento ao paciente, porém várias pessoas resolveram testar o simulador e apenas obtiveram horas perdidas ou dores de cabeça devido à música alta.

As sensações são a mais variadas, é necessário fazer o download delas separadamente e aplicar ao programa, que é grátis. Destacamos as mais utilizadas por usuários, famosas por imitar os efeitos de:

Drogas virtuaisCom o sucesso do programa, doses de outras sensações foram sendo desenvolvidas, as famosas Aphrodisiac e Orgasm prometem aumento do desejo sexual e a Brain+ provocar pensamentos mais estruturados, o que sugere um aumento relativo da capacidade mental, porém as mais comentadas são a Hang of God e Gate of Hades. Usuários também tomaram a liberdade e começaram a criar suas próprias doses, o que gerou uma espécie de mercado do I-Doser, onde eles trocam suas criações entre si, que podem ser encontradas na Dose Store.

As doses devem ser compradas, tendo uso restrito, pois até nesse aspecto elas se assemelham as concetras: acabam.

Possibilidades

  • Estudiosos afirmam que a dependência das ondas é nula, mas ela pode acarretar problemas nas funções cerebrais.
  • Pode ajudar na desintoxicação de dependentes químicos, fazendo com que ele largue aos pouco a droga física. Como as ondas não são viciantes, o paciente estaria livre da dependência.
  • Alguns especialistas aprovam os efeitos do programa alegando que eles mexem significativamente com a paz de espírito de quem o ouve, já outros alegaram que este apenas causa dor de cabeça.