Dente-de-leão – Propriedades do seu chá


Dente de leão - Propriedades do seu chá

Foto: Reprodução

Você já ouviu falar em Dente-de-leão? Pode ser que a resposta seja negativa, mas com certeza você já viu uma imagem de uma pessoa soprando uma das flores dessa planta.

A Taraxacum Officinale é a variedade mais conhecida do Dente-de-leão, que é conhecida também por outros nomes bem diferentes como Taráxaco, Esperança, Amargosa e Amor-de-Homem.

Seus benefícios e propriedades para saúde

O Dente-de-leão é rico em substâncias desintoxicantes e por isso é muito utilizado em remédios. Além disso, ele é rico em minerais como cálcio, potássio, cobre, magnésio e ferro, e também diversas vitaminas como a C, B6 e a A, tendo até mais vitamina A do que uma cenoura de tamanho médio.

Com alto poder diurético, que limpa as substâncias tóxicas dos rins e do sistema urinário, confirmado em algumas pesquisas recentes, o Dente-de-leão ganha pontos extras porque, ao contrário de outros alimentos também diuréticos, ele não provoca perda de cálcio no organismo, uma vez que possui ele em grande quantidade.

Na Alemanha, onde é muito conhecido, o Dente-de-leão é consumido como chá e também nas saladas, e seu consumo é incentivado no tratamento de diversos males como: arteriosclerose, astenia, artrose, celulite, cálculos biliares, cistite, cirrose, constipações, colesterol, distúrbios menstruais e gastrite. O óleo feito com esta planta é usado no tratamento de varizes, arteriosclerose, artrite, astenia e artrose. E o seu chá, se consumido três vezes ao dia tem efeito emagrecedor e incentiva o pâncreas a produzir mais insulina, o que beneficia as pessoas com diabetes.

Receitas utilizando o Dente-de-leão

O chá de Dente-de-leão, que é feito com as folhas da planta, deve ser feito da maneira comum:

– Coloque um litro de água pra ferver, acrescente 10 gramas de folhas e desligue antes que comece a borbulhar. Coloque numa xícara e tome quando esfriar.

Também podemos fazer sucos se batermos num liquidificador folhas de Dente-de-leão, suco de limão e água. Se as folhas forem novas podem ser colocadas em saladas, se forem um pouco mais velhas, ou seja, menos verdes, podem ser cozidas, refogadas e colocadas em ensopados em geral. Suas flores podem ser consumidas fritas, em saladas, ou em geleias e maioneses. E para usufruir ao máximo do seu poder diurético a dica é: Coloque um litro de água numa panela, acrescente duas colheres de sopa de raízes de Dente-de-leão, deixe ferver por cerca de três minutos e desligue. Deixe a panela tampada até esfriar e coe. Tome três vezes ao dia.