Culpado pela morte do piloto de F1 Ayrton Senna


Ayrton Senna

Ayrton Senna foi um dos maiores pilotos de Fórmula 1 da história, sendo três vezes campeão mundial (1988, 1990 e 1991). Ele mantinha uma reputação de piloto mais veloz do mundo, por conda de seus recordes de pole positions.

O fim de um grande “astro das pistas”

No GP de San Marino na comuna italiana de Ímola, já na terceira volta, Senna disse que, para ele, aquela seria a corrida de início de temporada, já que ele não havia terminado as anteriores e agora só faltavam quatorze. Nessa corrida, ele novamente havia conquistado a pole position. Entretanto, ele estava preocupado com alguns eventos que haviam acontecido recentemente.

A primeira preocupação foi por conta do acidente que o brasileiro Rubens Barrichello sofreu dois dias antes, onde ele passou por cima de uma zebra e foi arremessado para uma barreira de pneus. O piloto não sofreu danos graves, apenas com o nariz quebrado e algumas escoriações pelo corpo.

Um dia depois desse acidente, durante os treinos livres, o piloto austríaco Roland Ratzenberger sofreu um acidente fatal depois que o seu carro perdeu a asa dianteira, fazendo-o perder o controle. Minutos depois de ter sido levado para o hospital, ele faleceu. Esses dois acontecimentos deixaram Senna bastante frustrado.

O Acidente

Voltando à corrida, alguns pequenos acidentes ocorreram, fazendo-a ser reiniciada na sétima volta. Quando Ayrton já estava no que seria a sua última volta na corrida, durante a passagem na curva “Tamburello”, ele perdeu o controle do seu carro, chocando-se diretamente contra um muro de concreto. Segundo os técnicos, ao perceber que ia bater, ele ainda conseguiu diminuir sua velocidade (que estava em aproximadamente 300 km/h) para 200 km/h.

De prontidão, vários oficiais chegaram ao local do acidente, mas quando perceberam a gravidade do que tinha acontecido, nada restou a fazer, a não ser esperar a equipe médica chegar. Em um rápido intervalo de tempo, a cabeça de Senna ainda se mexeu, o que deixou o mundo aliviado, achando que ele estaria bem. Entretanto, esse movimento foi causado por um sério dano cerebral.

Quem o removeu de carro e o atendeu foi o renomado neurocirurgião, Professor Sidney Watkins. Senna foi atendido ali mesmo no local do acidente e logo depois foi levado de helicóptero para o Hospital Maggiore.

Algumas horas depois do acontecido, no dia 1 de maio de 1994, Ayrton Senna da Silva foi declarado morto.

Sepultura de Ayrton Senna

A causa do acidente foi por conta da quebra da coluna de direção, que fez com que ele perdesse o controle do veículo e se chocasse com o muro. Nesse choque, o pneu estourou em uma velocidade incrível, sendo arremessado a 208 km/h, junto com a roda, até o capacete de Senna, atingindo a área acima do olho direito. Segundo médicos especialistas, seria impossível suportar a um impacto dessa proporção, mesmo com o uso de capacete. Ainda segundo eles, um impacto desses sem a proteção, pode levar à liquefação de uma área do cérebro.

O Funeral

O funeral de Ayrton Senna foi histórico, com a presença de centenas de milhares de pessoas, inclusive alguns dos maiores nomes da Fórmula 1 mundial.

O seu corpo foi sepultado no Cemitério do Morumbi, na cidade de São Paulo no setor 7, quadra 15, jazigo 11.

Conquistas Mundiais

  • 1988 – Campeão Mundial – Honda Marlboro McLaren
  • 1990 – Campeão Mundial – Honda Marlboro McLaren
  • 1991 – Campeão Mundial – Honda Marlboro McLaren