Cuidados para preservar e escolher seu capacete


CapaceteQue o capacete é essencial para a segurança de todos os motociclistas – e inclusive seu uso é defendido por lei – todo mundo já sabe. O que poucos sabem é que não basta usar qualquer capacete, é necessário ter cuidados especiais na hora de comprar o equipamento.

Primeiramente, eles precisam ter um selo de aprovação do Inmetro. Eles passam por diversos testes de resistência em relação à durabilidade da viseira, da cinta jugular e do capacete em si, que é testado para ver se resiste a choques tanto em sua parte superior como na lateral e na região da nuca. Apenas depois de passar em todos esses testes é que o capacete ganha o selo do Inmetro.

Depois de observar essas exigências, precisa olhar o tipo do capacete, tamanho, formato, peso… Cada pessoa precisa de um tipo de capacete diferente, que seja mais adequado à sua realidade e suas necessidades.

Dica para ajudar a comprar um capacete ideal

  • O tamanho deve ser exato. Nem pode ficar muito apertado nem muito folgado, para evitar que ele se mova com o vento.
  • Para saber o tamanho exato do seu capacete pegue uma fita métrica e meça sua cabeça. A medida em centímetros corresponde ao tamanho do capacete: 56 cm – S; 58 cm – M; 60 cm – L; 62 cm – XL; 64 cm – XXL.
  • A parte superior do capacete precisa encostar-se ao couro cabeludo, enquanto as almofadas laterais precisam estar em contato com as bochechas. Não pode haver espaço entre o capacete e nenhuma região da cabeça.
  • Uma exigência universal é que eles sejam confortáveis. Um capacete que incomoda pode atrapalhar a atenção do motociclista.
  • Para quem viaja sempre em alta velocidade é necessário que o capacete apresente uma cinta jugular de anel duplo, para que evite que o mesmo saia da cabeça no caso de alguma queda.
  • E quem gosta de andar em trilhas, o ideal é o capacete Cross. Mas por ser aberto ele deve sempre ser utilizado em conjunto com um óculos de proteção.
  • Outra necessidade para quem gosta de alta velocidade é um capacete leve para facilitar as manobras. O ideal então são os feitos com fibra de carbono.
  • A viseira o capacete deve estar sempre limpa e livre de riscos e rachaduras.
  • Dê preferência aos modelos que vibram menos e fazem menos barulho, pois isso pode atrapalhar a concentração no trânsito.
  • Os modelos integrais – que não são abertos na parte do queixo – oferecem uma segurança maior em caso de acidentes, pois não protege apenas o crânio, mas o rosto também.

Aprenda a conservar a segurança do capacete

  • Se ele cair no chão e acabar rachando ou trincando o casco, deve ser jogado fora e substituído imediatamente, pois não oferece mais segurança alguma ao motociclista.
  • Utilize produtos anti-embaçantes na parte interna da viseira, e produtos que impedem o acúmulo de água da chuva na parte externa.
  • Não deixe insetos grudados na viseira por muito tempo. Eles liberam um ácido que pode corroer uma camada da mesma.