Como escolher e utilizar o adubo certo


Como escolher e utilizar o adubo certo

Foto: Reprodução

A aplicação de adubo em uma horta, gramado ou até mesmo nas flores que decoram a sua casa é extremamente importante para uma boa aparência, qualidade e durabilidade da planta. É no adubo que ela recolhe os nutrientes necessários para o seu desenvolvimento. Entretanto, apesar da infinidade de vantagens que ele traz, um erro na aplicação pode ter consequências indesejáveis. Além disso, é preciso saber qual o tipo certo que se deve escolher para o tipo de planta em questão.

Se observar bem, em toda embalagem de adubo há uma numeração, como por exemplo: 10-5-10 ou 29-6-4. Esses números equivalem aos níveis de nitrogênio, fósforo e potássio, respectivamente. Todo o restante do adubo é constituído de enchimento e materiais inertes.

Para que serve os componentes do adubo?

  • Nitrogênio: o nitrogênio é um gás essencial para o desenvolvimento de qualquer ser vivo. É ele que faz com que as folhagens cresçam com beleza e saúde. É o adubo perfeito para aplicar no gramado do seu jardim durante a primavera. Já no outono, é aconselhável não aplicá-lo nas plantas, pois é a época em que as raízes devem ficar profundas e fortes, preparando-se para o inverno. Outro ponto importante: prefira os nitrogênios de liberação lenta, pois há menos riscos de queimar suas plantas, pois como ele se decompõe lentamente, passa a alimentar apenas o solo.
  • Fósforo: é o adubo que promove o crescimento das raízes. O momento ideal para aplicá-lo também é durante a primavera, quando quiser que suas plantas se estabeleçam definitivamente.
  • Potássio: já o potássio é responsável pelo desenvolvimento radicular, promovendo também maior resistência à doenças. É por esse motivo que a maioria dos adubos para jardim são muito ricos nesse elemento.

Qual o melhor: Líquido ou Granular?

Uma dúvida muito comum na hora de comprar um adubo é escolher entre a forma líquida ou granular. Na verdade, a diferença é que os líquidos têm uma grande vantagem: a velocidade em sua ação. Por exemplo, ele consegue revitalizar um gramado semi-seco (amarronzado) em questão de poucos dias. Geralmente, são aplicados com um pulverizador de mão, que requer bastante cuidado no manuseio.

Já os adubos granulares devem ser aplicados com menos frequência que os líquidos, pois permanecem bem mais tempo no solo, demorando a serem totalmente decompostos. Devem ser aplicados à mão com um espalhador. É extremamente importante que após a aplicação, o solo seja regado, para que os nutrientes sejam absorvidos por ele. Todos os adubos que possuem liberação lenta são encontrados em forma granular.