Cirrose Hepática – causas, sintomas e tratamentos


Cirrose

A cirrose hepática ou falência do fígado, como também é conhecida, é o resultado de inúmeras agressões ao órgão. De maneira simples, é como se as células hepáticas saudáveis fossem sendo substituídas por nódulos ou fibroses em resultado a lesões sofridas, quase que como uma cicatrização delas. É uma doença que gera preocupação, pois atinge um órgão indispensável à vida, o fígado.

Como o fígado é um órgão com grande poder regenerativo, muitas pessoas acometidas pela cirrose hepática não manifestam sintomas no inicio da doença, vindo a apresentá-los quando as lesões passam a ser irreversíveis. De qualquer forma, alguns sintomas são frequentes no inicio da doença, como fraquezas, sangramento nas gengivas, impotência em homens e descontrole menstrual em mulheres, e a típica cor amarelada nas mucosas e o inchaço abdominal por acumulo de líquidos nos casos mais graves.

As causas são diversas, indo desde os casos auto-imunes, quando o organismo passa a produzir anticorpos contra o próprio fígado, até os casos causados por predisposição genética, álcool ou doenças hepáticas associadas, como hepatites por exemplo.

Não existe tratamento para a doença, pois ela já é o resultado de complicações graves e irreversíveis causadas por outras enfermidades hepáticas anteriores, por isso a prevenção dessas doenças primárias é a melhor forma de evitar a cirrose. Caso já seja tarde demais, a única solução é um transplante de fígado.