Chá Vermelho: o que é, preço e benefícios


Chá Vermelho

 

Ministrar chás e infusões é uma prática antiga, a obtenção dos nutrientes dos vegetais por meio de cozimento vem sendo aperfeiçoada cada vez mais, e os métodos inicialmente caseiros passaram à ser industriais, onde já modificam as especiarias deixando-as em estado próprio para fazer os chás.

O exemplo disso existe as variações de chá obtidos da erva Camellia Sinensis, planta que fornece matéria-prima que por meio de fermentação, fornece cinco tipos de chá, um deles é o chá vermelho que está fazendo sucesso entre as pessoas que desejam perder peso. O arbusto da Camellia é uma árvore de origem indiana, mas que foi expandida para o Sul da China e Japão, onde imperadores já apreciavam o aroma de suas folhas e consumiam o chá inicialmente pelo sabor, havendo até tratados para definir qual das nações seriam creditadas pela introdução do chá no mundo. A China ganhou essa disputa e hoje é conhecida como maior distribuidor da iguaria.

A árvore da Camellia é um arbusto de médio grande porte, que pode alcançar até 15 metros de altura, com folhas verdes escuras e brilhantes, marcadas por nervuras cheias de seiva, margem dentada e com pequenos tricomas brancos. Suas flores só aparecem se a árvore não for constantemente podada, são pequenas, brancas e perfumadas, cheias de estames reprodutores que dão origem ao fruto pequeno e arredondado, com 1 a 3 sementes em seu interior. É melhor cultivada em solos férteis, irrigados e levemente ácidos, necessitando de luz solar plena.

As partes utilizadas da planta para obtenção do chá são as folhas, já que carregam os nutrientes que a planta produz. Ao ser fermentado, ocorre a oxidação dos ácidos que a depender do nível, pode dar origens aos chás conhecidos como chá branco, chá verde, chá oolong, chá preto e o mais falado hoje em dia, o chá vermelho.

 

Obtenção

 

O chá é feito após a fermentação do chá verde, que após o processo de oxidação fica mais rico em sais minerais, vitamina C, cafeína e antioxidantes. Para chegar ao estado próprio para o consumo, o chá pode ficar até 60 anos em envelhecimento. Seus benefícios são atuantes no metabolismo e ajudam a combater:

 

 

Como o chá age queimando calorias e ainda reduz o apetite, se tornou famoso no combate as gorduras e um ótimo auxiliar na perda de peso, sempre acompanhado por uma dieta. O chá reduz a quantidade de colesterol saturado (LDL), que é prejudicial à saúde entupindo as artérias, ocasionando problemas cardiovasculares que ocorrem com frequência hoje em dia. Também atua limpando o fígado das gorduras, pois esse órgão é sempre vítima da ação de gorduras maléficas ao homem.

 

Consumo

 

É indicado o consumo de no mínimo 4 xícaras durante o dia, porém não se deve tomar o chá pela noite, pois seu alto teor de cafeína pode inibir o sono e atrapalhar o relógio biológico, assim como gestantes, pacientes com gastrites e arritmia cardíaca. Não deve ser confundido com outro chá conhecido como chá vermelho africano, sendo esse extraído de legumes e usado para outros tratamentos. É possível encontrar a erva em cápsulas ou nos tradicionais saquinhos de chá.

O chá vermelho ainda pode ser encontrado em diferentes essências, uma delas é a de morango. Independente da forma de consumo, o chá mantém seus benefícios intactos e absorção de seus nutrientes continua a mesma.