Câncer de Próstata: O que é? Causas, sintomas e tratamentos


Câncer de PróstataA próstata é uma pequena glândula em forma de maçã, localizada na base da bexiga.  Ela produz parte do sêmen que normalmente é liberado no ato sexual.

Os problemas relativos à próstata são tratados pelo urologista, especialista indicado para cuidar deste assunto.

Existem dois fatores principais que podem ocorrer com relação a esta glândula importante do homem e que por esse motivo  merecem ser destacados.

Um deles seria o aumento do volume da próstata, ou seja, a chamada hiperplasia prostática, que normalmente dificulta a eliminação da urina.

Outro episódio seria o câncer de próstata propriamente dito, independente de estar ou não associado  ao seu crescimento benigno, fato que vem afetando especialmente homens na faixa etária de 50 anos.

O fator idade ou história familiar, bem como estilo de vida e hábitos alimentares podem  influir como risco importante para a doença.

O diagnóstico médico normalmente se baseia nos sintomas do paciente.

Há vários tipos de pesquisa que auxiliam no tratamento da próstata. Existem  exames laboratoriais específicos, como por exemplo, de urina e  sangue (PSA) entre tantos outros, que servem como instrumentos complementares para a apuração de resultados. 

O exame clínico como o toque retal é primordial para avaliação da próstata, bem como a utilização de outros procedimentos, cuja finalidade é a de detectar anomalias, que possam surgir neste sentido.

A próstata pode apresentar tumores malignos primários ou secundários de diversos tipos e graus.

O tumor maligno de maior incidência clínica é  o chamado  Adenocarcinoma da próstata (HBP), sobressaindo-se  por  ser  um dos cânceres mais frequentes entre  os homens.

Infelizmente, esta é uma doença de difícil análise pelo fato de não apresentar sintomas relevantes.

O diagnóstico precoce como ocorre em toda e qualquer doença é de máxima importância para o combate contra o câncer de próstata.

Apesar de veículos de comunicação, virem trabalhando arduamente para o esclarecimento do problema, persistem ainda o preconceito e a desinformação atrapalhando  e matando homens, que se negam a fazer um simples exame de toque retal.