Câncer de pele: o que é, causas, sintomas e tratamentos


Câncer de peleO câncer de pele é atualmente o tipo de câncer mais comum no ser humano, sendo responsável por 25% dos tumores malignos registrados no Brasil. Trata-se de um tumor formado por células que sofreram mutações e se multiplicaram de forma desordenada, originando um novo tipo de tecido na pele, o que é chamado de neoplasia.

A maior causa do câncer de pele, cerca de 90%, é a exposição prolongada e excessiva aos raios do sol. Esse tipo de câncer atinge principalmente de pessoas pele e olhos claros, por se queimarem facilmente. Os principais sintomas são visíveis se apresentam como pintas ou sinais de nascença que sofreram alteração de cor, textura ou tamanho, podendo ser acompanhados de dor, sangramento ou coceira. Um fator de risco que pode acarretar o câncer de pele que vale salientar é a hereditariedade, caso algum parente de primeiro grau já tenha tido a doença. Ao contrário do que muitos pensam, verrugas, tatuagens e hemangiomas (mais conhecidos como sinais de sangue) podem virar câncer de pele.

Prevenção contra o câncer de peleA prevenção pode ser feita de várias maneiras. Como o câncer de pele surge geralmente depois dos 35 anos de idade, após uma exposição prolongada ao sol durante a vida, deve-se desde a infância proteger a pele dos raios UV, como usar protetor solar, óculos de sol, evitando bronzeamentos artificiais e exposições ao sol depois das 10:00 e antes das 16:00, principalmente as pessoas de biótipos citados anteriormente.

Com um diagnóstico precoce, as chances de cura aumentam consideravelmente, sendo possível o dermatologista indicar as regiões que necessitarão de biópsia, a fim de saber o estágio e o tipo da doença, que pode ser dividida em três tipos principais: Carcicoma Basocelular, Carcicoma Espinocelular e Melanona Maligno, sendo este último o mais agressivo, porém menos frequente. Após o diagnóstico, o tratamento pode ser feito de várias maneiras, de acordo com a evolução da doença. Algumas delas são cirurgia, curetagem, radioterapia e quimioterapia.

Fonte de informações:

dermatologia.net

INCA