Bronquiectasia: o que é, causas, sintomas e tratamento

Pulmão humano

A Bronquiectasia é caracterizada pela dilatação permanente e anormal dos brônquios, que são “tubos” presentes nos pulmões, por onde entra e sai o ar. A dilatação ocorre quando as paredes dos brônquios perdem o seu componente elástico.

Antigamente, era uma doença muito comum, porém, depois da descoberta dos antibióticos e das vacinas contra tuberculose, coqueluche e sarampo, tornou-se mais rara devido à possibilidade de melhor tratamento, como também da prevenção de algumas doenças respiratórias que poderiam causar a bronquiectasia, já que a mesma é, na maioria das vezes decorrente de outras patologias. As doenças mais comuns que podem ser associadas à bronquiectasia são a asma brônquica, bronquite crônica, pneumonia, entre outras.

A doença pode se desenvolver desde o nascimento, ou ser adquirida. Os principal sintoma da doença é muita tosse com expectoração de catarro purulento geralmente de odor fétido e na cor verde, persistente e constante, principalmente pela manhã, porém, o portador pode apresentar em casos mais graves da evolução da doença, sintomas como:

  • Falta de apetite;
  • Febre;
  • Expectoração com sangue;
  • Falta de ar;
  • Chiado no peito.

Tosse forte

Porém, muitas pessoas apresentam um quadro assintomático da doença. Há também uma variação da doença, a bronquiectasia seca, na qual não ocorre a expectoração constante de muco ao tossir, se manifestando com sintomas como a hemoptise (sangramento ao tossir). Esse tipo de bronquiectasia ocorre geralmente em pessoas que já tiveram ou têm tuberculose.

O tratamento para a bronquiectasia pode ser das seguintes maneiras:

1. Tratamento Conservador: nos casos onde a doença é difusa, o tratamento é feito com antibióticos, fisioterapia ou drenagem postural.

2. Cirurgia: nos casos onde a doença é localizada e afetou somente uma parte do pulmão, e também nos casos de pacientes com hemoptises.

3. Transplante de Pulmão: nos casos onde a doença é difusa e os pacientes já apresentam um grave prejuízo na qualidade de vida.

Os portadores da bronquiectasia devem ser vacinados contra doenças respiratórias e agentes agressores broncopulmonares que possam agravar o estado da doença, a fim de impedir o desenvolvimento da mesma.

Fonte de informações

ABC da Saúde

Boasaude.uol

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Gabriel Oliveira

SiteTwitterFacebook