Biografia e obras do escritor Eça de Queirós

Eça de Queirós

Biografia

Um dos principais escritores portugueses, José Maria de Eça de Queiros nasceu na cidade de Póvoa do Varzim em 1845. Seus pais não eram casados, e por isso ele viveu quase sua vida inteira longe deles. Foi criado por uma ama, e depois de grande morou com seus avós paternos.

Estudou em um colégio interno na cidade de Porto, e logo após foi estudar direito na Universidade de Coimbra. Lá conheceu pessoas importantes como Antero de Quental, que o ajudaram a formar duas idéias de crítica social.

Após se formar ele foi morar em Lisboa e trabalhar como advogado e jornalista. Publicou algumas histórias avulsas na gazeta da cidade – que depois vieram a ser reunidas e publicadas no livro O distrito de Évora – e depois de algum tempo fundou a Revista de Portugal.

Ele decidiu afastar-se do estilo clássico para escrever seus romances, e apostou nas críticas sociais do realismo. O Crime do Padre Amaro foi seu primeiro livro realista, e até hoje é um dos mais importantes livros da literatura mundial.

Foi diplomata de Portugal por alguns anos e teve que morar na cidade de Havana em Cuba. Também passou vários anos de sua vida viajando pelos países do Oriente, e todo esse contato com outras pessoas, línguas e culturas acabaram tornando-se inspiração para muitos de seus livros, como A Relíquia e O Mistério da Estrada de Sintra.

Em seus livros ele abordava temas polêmicos como mulheres traindo os maridos e padres tendo relacionamentos com beatas. Para a época e o estilo literário a que eram acostumados, os livros de Eça acabaram sendo muito polêmicos e mal vistos pela sociedade conservadora.

Casou-se aos 40 anos com Emília de Castro e teve quatro filhos: Alberto, Antônio, José Maria e Maria. Faleu em sua casa em Paris no dia 16 de agosto de 1900.

Obras de Eça de Queiros

  • O mistério da estrada de Sintra (1870)
  • O Crime do Padre Amaro (1875)
  • A Tragédia da Rua das Flores (1877-78)
  • O Primo Basílio (1878)
  • O Mandarim (1880)
  • As Minas de Salomão (1885) (tradução)
  • A Relíquia (1887)
  • Os Maias (1888)
  • Uma Campanha Alegre (1890-91)
  • O Tesouro (1893)
  • A Aia (1894)
  • Adão e Eva no paraíso (1897)
  • Correspondência de Fradique Mendes (1900)
  • A Ilustre Casa de Ramires (1900)
  • A Cidade e as Serras (1901, póstumo)
  • Contos (1902, póstumo)
  • Prosas bárbaras (1903, póstumo)
  • Cartas de Inglaterra (1905, póstumo)
  • Ecos de Paris (1905, póstumo)
  • Cartas familiares e bilhetes de Paris (1907, póstumo)
  • Notas contemporâneas (1909, póstumo)
  • Últimas páginas (1912, póstumo)
  • A Capital (1925, póstumo)
  • O conde de Abranhos (1925, póstumo)
  • Alves & Companhia (1925, póstumo)
  • Correspondência (1925, póstumo)
  • O Egito (1926, póstumo)
  • Cartas inéditas de Fradique Mendes (1929, póstumo)
  • Eça de Queirós entre os seus – Cartas íntimas (1949, póstumo)

Recomendar:

Comentários

Sobre o autor

Anna de Cássia

SiteTwitterFacebook