Biografia e fotos do fisiculturista Serge Nubret


Fotos de Serge Nubret

Serge Nubret

Serge Nubret

Serge Nubret

No dia 19 de abril de 2011 o mundo recebeu a noticia do falecimento de Serge Nubret, na França.

No seu site oficial (sergenubret.com), 14 páginas com 413 mensagens de todo o mundo, em muitos idiomas, rendem homenagem a um grande homem, Serge Nubret. Um físico esplêndido, um inspirador para várias gerações, um grande dirigente do esporte, um espírito altruísta, um homem elegante e admirado, de quem o mundo sentirá falta, que deixa um grande legado. Estas são as palavras de centenas de pessoas para Serge Nubret, seus filhos e amigos, às quais juntamos a nossa homenagem.

Conhecido nos anos 1970 com “The Black Phanter” e “The Nubret Lion”, este grande atleta francês foi um bodybuilder profissional, autor, ator de cinema, dirigente internacional do esporte, tendo sido presidente da IFBB Europa de 1970 a 1975 e, por divergências com a política da entidade, fundou a WABBA em 1976, entidade internacional que por muitos anos promoveu, e ainda promove, grandes eventos do bodybuilding, principalmente na Europa.

SERGE NUBRET AUTOR

Em 2006, aos 68 anos, Serge Nubret escreveu “I Am… Me And God” (Eu sou…Eu e Deus), em colaboração com Louis Xavier Babin Lachaud, um livro autobiográfico em que lembra a precocidade de seu desenvolvimento atlético, a redução feita em seu papel no filme Pumping Iron com Arnold Schwarzenegger, e fala de suas profundas convicções e filosofia de vida, dedicando-se a si mesmo ao bodybuilding, que seria sua razão de viver.

Um segundo livro, uma biografia de 400 páginas intitulado “Seventy Years Young” (70 Anos Jovem), foi lançado em março de 2009, pouco antes do problema que acometeria sua saúde definitivamente.

Serge Nubret até o fim foi um apaixonado pelo bodybuilding e um divulgador da excelência da prática dos exercícios com pesos para o ser humano, sob um enfoque de integração corpo-mente-espírito.

DESPEDIDA NO “UNIVERSE” NABBA 2008

No “Universe” NABBA de 2008 Serge Nubret despediu-se em grande estilo do mundo do bodybuilding que tanto amava. Foi homenageado, entregou a premiação a vários atletas, posou para fotos com atletas e dirigentes brasileiros, que puderam conhecê-lo melhor.

Nem ele nem ninguém sabiam então que alguns meses depois, em março de 2009, ele sofreria um AVC que o deixaria em coma irreversível até 19 de abril de 2011, quando faleceu, aos 72 anos.

BIOGRAFIA

Serge Nubret nasceu em Anse-Betrand, Guadalupe, no dia 06 de outubro de 1938 e mudou-se com sua família para Paris em 1950, onde completou os estudos secundários. Já na adolescência e no inicio da idade adulta, Nubret destacou-se por suas inegáveis qualidades atléticas e rapidamente foi reconhecido. Em 1958, para não ser recrutado na guerra contra a Algéria , ele voltou a Guadalupe e lá descobriu sua vocação para o bodybuilding. Como a carreira não era aprovada por seu pai, ele continuou os estudos na área de administração. Mas competiu e venceu o Mr. Guadalupe por dois anos consecutivos. Isso o fez decidir-se pela carreira de bodybuilding. Em 1960 foi para Montreal, no Canadá, como representante de Guadalupe no Campeonato Mundial da IFBB e obteve o título “Mais Musculoso” no importante evento internacional.

Voltou direto para a França, com o convite para filmar “Os Titãs” em 1961, um longa metragem italiano com Giuliano Gemma, primeiro de uma longa série de 25 filmes, entre os quais:

“My Son the  Hero” (Arrivano i titani), 1962;

“The Red Berets” (Sette baschi rossi), 1969;

“Le condé” (a.k.a The Cop), 1970;

“Caesar and Rosalie”, co-estrelado por Ives Montand, 1972;

“Pumping Iron”, 1977;

“The Professional”, co-estrelando Jean Paul Belmondo, 1981.

Nos anos 80, Serge participou regularmente dos 60 episódios da série de TV “Breakast Includet”, contracenando com Pierre Mondy e Marie-Christine Barrault, interpretando o papel de sua vida real como bodybuilding e dono de Academia em Paris.

Serge Nubret tornou-se muito conhecido por participar do documentário “Pumping Iron”, onde fazia o papel de um competidor inscrito quase no encerramento para o Mr. Olympia 1975, contra o favorito Arnold Schwarzenegger. Este realmente venceu o grande evento e Serge Nubret foi o vice, com Lou Ferrigno em terceiro. Mas o documentário Pumping Iron focaliza os acontecimento antes do Olympia 75, a preparação e a fase final e, por razões contratuais, a participação de Nubret foi bastante cortada, episódio que ele comenta em seu livro “I Am… Me and God”.

TITULOS E PREMIAÇÕES

1958…………………………..Mr. Guadalupe

1960…………………………..IFBB World’s Most Muscular Man

1966……………………………….Mr. Europa

1970……………………………….NABBA Mr. Universe (2º)

1970……………………………….IFBB Mr. Europa

1972……………………………….IFBB Mr. Olympia (3º)

1974……………………………….IFBB Mr. Olympia (2º)

1975……………………………….IFBB Mr. Olympia (2º)

1976……………………………….NABBA Pro Mr. Universe

1976……………………………….WBBG Mr. World (2º)

1977……………………………….WBBG Mr. World

1977……………………………….WBBG Mr. Olympus

1981……………………………….WABBA Pro World Championships

1982……………………………….WABBA Pro World Championships


30 ANOS DEPOIS, NUBRET FALA SOBRE 1975

A participação de Serge Nubret no Mr. Olympia 1975 foi motivo de muita especulação na época, ainda mais porque, logo em seguida, houve sua ruptura com a IFBB Europa, da qual tinha sido presidente de 1970 até 1975. E ainda mais, em 1976 Serge Nubret fundou a entidade WABBA de direção do bodybuilding internacional, fazendo frente à IFBB na Europa. Consta que Ben Weider, o presidente da IFBB, teria dito a Nubret que ele não poderia competir no Olympia porque estava aparentemente acima do peso. Isso teria sido 12 dias antes do evento e nesse período consta que Nubret não treinou, apenas fez dieta e perdeu em torno de 6 Kg, participou e ficou em segundo para Arnold. Mas Bem Weider, no livro “Brothers in Iron”, dá outra razão para desqualificação inicial de Nubret (logo depois revogada): ele teria participado de filmes pornográficos, envergonhando a IFBB…

Aos 68 anos, Serge Nubret deu sua versão em entrevista a Matt Weik (WWW.bodybuilding.com.fun/weik79.htm):

“Quando Arnold competiu contra mim em 1975, eu pesava 200 libras (90,91Kg) e ele, 220 (100Kg). Mas 12 dias antes da competição, eu tinha 212 libras (96,36 Kg). Quando cheguei na África do Sul para o Olympia 75, essa era minha condição. Aí, me disseram que eu não poderia competir. O motivo dado para não permitir minha participação era de que eu fora acusado de fazer um assim chamado filme pornô e por isso não poderia representar o bodybuilding de forma respeitável!

Eu fiz 25 filmes em minha carreira cinematográfica – nenhum deles era pornô. Fiquei tão desapontado, parei de treinar e de comer 12 dias e perdi 12 pounds (5,45 Kg). Quando essa perda de peso e de ânimo foi notada por todos, fui admitido no último minuto para competir, no dia do campeonato. Foi por isso que eu não estava na minha melhor condição naquele dia.”

OPINIÕES E FILOSOFIA DE VIDA

Ainda na entrevista a Matt Weik, Nubret resumiu sua filosofia de vida sobre assuntos do bodybuilding, que amou e onde atuou por mais de 50 anos, como atleta, professor e dirigente. Com sua espiritualidade, experiência e atitude, este homem deixou o mundo mais rico.

 

BODYBUILDING

“Bodybuilding não é só treinamento físico com pesos para mudar sua aparência. É a mente, o corpo e o espírito juntos em união, de modo que tudo cresça, não apenas seus músculos.

Sem amor por aquilo que você faz, você nunca terá tanto sucesso como alguém que trabalha com paixão e amor. A genética ajuda até certo ponto, mas o mais importante é a mente e o espírito. Essas duas premissas são sempre mais poderosas do que as características físicas, que são passageiras.”

ESTERÓIDES

“Sim, esteróides prejudicaram o esporte e afastaram o bodybuilding daquilo que deveria ser – uma arte – não apenas querer mais e mais massa. Estou certo de que a maioria das  pessoas pode ver e compreender o que estou dizendo.”

MENOS É MAIS

“Estou feliz por ser um bodybuilding do passado. Não acho que eu seria um bodybuilding agora se, quando comecei, as coisas fossem como são hoje. Alguém me perguntou se concordo com o Lee Haney disse, que o volume dos profissionais atualmente é ruim para o esporte e seus seguidores, no sentido de que jovens bodybuilding não podem aspirar a possibilidade realista de ter 300 libras num físico condicionado, como Coleman ou Cutler. Eu concordo 100% com Lee, que eu respeito. Ele também é um gentleman.”

TREINO

“Sempre treinei com 30/40/50 séries por parte corporal (16 séries para braços) duas vezes por semana. Séries com 12-20 repetições, com 30 segundos de descanso entre séries. Assim, é impossível treinar com muito peso. Eu fazia 225 Kg no bench press e no treino, apenas 70-100Kg.”