Belas frases e mensagens do escritor Fernando Pessoa


Fernando PessoaO poeta e escritor português Fernando Pessoa, nasceu e faleceu em Lisboa (1888-1935), tendo vivido seus quarenta e sete anos dividindo-se em várias ocupações. Trabalhou em vários lugares como correspondente de língua francesa e inglesa (que aprendeu perfeitamente na África do Sul, onde morou aos seis anos de idade).

Fernando Pessoa exerceu as profissões de jornalista, empresário, comentador político, inventor, astrólogo, publicitário, tradutor, crítico literário, editor, enquanto produzia suas obras diversas em verso e prosa!

Esse brilhante poeta possuía heteronômios, ou seja, ele “criou” personalidades, não apenas nomes fictícios para assinar seu trabalho. Estas personalidades possuem histórias de vida e características de personalidade próprias e diversas das do autor. E o tornaram famoso também por essa peculiaridade!

Fernando Pessoa faleceu aos quarenta e sete anos, vítima de uma suposta cólica hepática, associada à cirrose hepática e a um cálculo biliar. Esse diagnóstico foi contestado, atualmente, por diversos médicos.

Conheça os principais heterônimos de Fernando Pessoa

  • Alberto Caeiro, nascido em Lisboa, o mais objetivo dos heterônimos. Primava pelo objetivismo absoluto, eliminando qualquer vestígio de subjetividade. Este poeta busca “as sensações das coisas tais como são”. Opõe-se de modo radical ao intelectualismo, à especulação metafísica, à abstração e ao misticismo. Como é o menos “culto” dos heterônimos é o que menos se prende à Gramática e à Literatura.
  • Ricardo Reis, nascido no Porto, é o representante da vertente clássica ou neoclássica da criação de Fernando Pessoa. Tem linguagem contida e disciplinada. Seus versos são, geralmente, curtos. Baseia-se na mitologia greco-romana; é adepto do estoicismo e do epicurismo (saúde do corpo e da mente, equilíbrio e harmonia) para que se possa aproveitar a vida, já que a morte está à espreita. É um médico que se mudou para o Brasil.
  • Álvaro de Campos, nascido no Porto, representa o lado “moderno” de Fernando Pessoa, que se caracterizava por um desejo de conquista e por um amor à civilização e ao progresso. Campos era um engenheiro inativo, inadaptado e com consciência crítica.

Frases e mensagens de Fernando Pessoa

“Amo como ama o amor. Não conheço nenhuma outra razão para amar senão amar. Que queres que te diga, além de que te amo, se o que quero dizer-te é que te amo?”

“Às vezes ouço passar o vento; e só de ouvir o vento passar, vale a pena ter nascido.”

“Tudo vale a pena quando a alma não é pequena.”

“Não sei quem sou que alma tenho. Quando falo com sinceridade não sei com que sinceridade falo. Sou variamente outro do que um eu que não sei se existe (se é esses outros)… Sinto crenças que não tenho. Enlevam-me ânsias que repudio. A minha perpétua atenção sobre mim perpetuamente me aponta traições de alma a um caráter que talvez eu não tenha, nem ela julga que eu tenho. Sinto-me múltiplo. Sou como um quarto com inúmeros espelhos fantásticos que torcem para reflexões falsas uma única anterior realidade que não está em nenhuma e está em todas. Como o panteísta se sente árvore (?) e até a flor, eu sinto-me vários seres. Sinto-me viver vidas alheias, em mim, incompletamente, como se o meu ser participasse de todos os homens, incompletamente de cada (?), por uma suma de não-eus sintetizados num eu postiço.”

“O génio, o crime e a loucura, provêm, por igual, de uma anormalidade; representam, de diferentes maneiras, uma inadaptabilidade ao meio.”

“O valor das coisas não está no tempo que elas duram, mas na intensidade com que acontecem. Por isso existem momentos inesquecíveis, coisas inexplicáveis e pessoas incomparáveis.”

“Quero para mim o espírito desta frase, transformada a forma para a casar com o que eu sou: Viver não é necessário; o que é necessário é criar.”

“A renúncia é a libertação. Não querer é poder.”

“Eu amo tudo o que foi

Tudo o que já não é

A dor que já não me dói

A antiga e errônea fé

O ontem que a dor deixou

O que deixou alegria

Só porque foi, e voou

E hoje é já outro dia.”

“Não sou nada. Nunca serei nada. Não posso querer ser nada. À parte disso, tenho em mim todos os sonhos do mundo…”

“Um dia de chuva é tão belo como um dia de sol. Ambos existem; cada um como é.”

“E que a força do medo que tenho, não me impeça de ver o que anseio. E que a morte de tudo que acredito não me tape os ouvidos e a boca.”

“Eu sou do tamanho daquilo que vejo, e não do tamanho da minha altura.”